• O que aconteceu com parentes e amigos de Michael Jackson 10 anos após sua morte
    Notícias
    AFP

    O que aconteceu com parentes e amigos de Michael Jackson 10 anos após sua morte

    O ídolo pop Michael Jackson morreu em 25 de junho de 2009 e, durante as semanas seguintes a sua morte, sua família e seu círculo mais próximo capturaram o centro das atenções da mídia.

  • Bolsonaro revoga decreto de armas, diz Onyx
    Notícias
    Yahoo Notícias

    Bolsonaro revoga decreto de armas, diz Onyx

    Comunicado foi dado pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, na tarde desta terça

  • Caso de mulher morta por conta de bolo em festa tem nova versão
    Notícias
    Yahoo Notícias

    Caso de mulher morta por conta de bolo em festa tem nova versão

    Testemunha afirmou à polícia que vítima discutiu com assassino antes de ser alvejada com três tiros, em Sete Barras, no Vale do Ribeira

  • Depressão de Whindersson Nunes teria começado com ofensas de Carlinhos Maia, diz colunista
    Notícias
    Folhapress

    Depressão de Whindersson Nunes teria começado com ofensas de Carlinhos Maia, diz colunista

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A depressão do humorista Whindersson Nunes, 24, revelada em abril, teria começado durante as gravações de "Os Roni", programa do Multishow, por conta de ofensas vindas de Carlinhos Maia, 24. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (24) pela coluna de Fábia Oliveira, do jornal O Dia. Após um episódio em que Nunes teria ouvido ofensas do influenciador, ele saiu andando sem rumo pelas ruas de São Paulo. A colunista ouviu um funcionário do Multishow, que afirmou que algumas pessoas da produção pensaram em chamar a Samu para socorrer o humorista, mas ficaram com medo do escândalo e da repercussão que isso poderia ter. Procurada pela Folha, a assessoria de Carlinhos Maia e Whindersson Nunes, que é a mesma, disse não ter conhecimento do caso. Em maio, Nunes deu indícios de que o clima nas gravações da série "Os Roni" não foi dos melhores. "Só eu sei o que passei com você nesses últimos meses gravando, e não tô a fim de falar nada disso aqui, porque você está em um momento único da vida, então me deixe".  No mesmo mês, Nunes e Maia trocaram farpas e acusações pela internet e a briga foi tão feia que Maia, que até então era chamado pelos seus seguidores como o rei do Instagram, desativou sua conta nas redes sociais. A confusão começou quando Nunes não foi ao badalado casamento de Maia e Lucas Guimarães, no Sergipe. O humorista e sua mulher, a cantora Luísa Sonza, 20, seriam padrinhos da união.  Nunes revelou que o motivo da sua ausência foram os problemas na relação com Maia e a forma como o influenciador o tratava. "Eu disse a ele que não fui, porque não me sentia bem em ser padrinho de casamento do cara por causa do jeito que ele me tratava, como eu vou ser padrinho de quem eu mal conheço, o cara me bloqueia, não me dá o direito de conversar e me difama na TV", escreveu. Em outro tuíte, em resposta a Maia, Nunes pediu que ele o desbloqueasse do WhatsApp. DEPRESSÃO Em meados de abril deste ano, Nunes desabafou com os seus seguidores sobre a dificuldade de lidar com a fama e a tristeza contra a qual tem lutado há anos. "Apesar de tudo de bom que vem acontecendo comigo, com tudo que já conquistei, eu me sinto há alguns anos triste", escreveu Nunes em um tuíte. "Eu sinto uma angústia todos os dias, todos os dias, algumas risadas, algumas brincadeiras e depois lá estou eu de novo com esse sentimento ruim. Me sinto mal por não poder me ajudar, mesmo eu às vezes ajudando alguém, eu procuro ajuda nos amigos, na família, mas eu me sinto tão triste, tão triste". O humorista disse ainda que tem medo de decepcionar os fãs, e pediu desculpas pelo desabafo. Ele também citou o fato de que, mesmo rodeado de pessoas, se sente triste e sem "tanta vontade de viver", embora afirme nunca ter sentido vontade de tirar a própria vida. "Foda-se o dinheiro, os números [...] Me desculpe, eu precisava falar pra alguém a não ser a minha esposa, que é incrível", escreveu. Para ele, a "única coisa que me deixa feliz é subir no palco". "Os sorrisos pra mim me parecem esperança de que felicidade existe". "Meu show é a minha arte, é como um quadro pra um pintor, uma música pra uma cantora, algo que eu fiz e deu certo. Mas fora dali eu trocaria qualquer quarto chique de hotel por tomar um café com um amigo", disse. E finalizou: "Eu quero fazer terapia, eu quero ajuda, e quero viver." Luisa Sonza, sua esposa, também usou as redes sociais para enaltecer o marido. No Instagram, ela publicou uma foto dizendo que está sempre disponível para ele. "Tudo vai ficar bem... É eu e tu e tu e eu pro resto da vida, na saúde e na doença, na alegria e na tristeza, pra sempre", escreveu. O comediante até disse, algumas semanas depois, que gostaria de criar um aplicativo gratuito para oferecer sessões de terapia a quem tem depressão. A ideia é que profissionais trabalhem de forma voluntária e ofereçam ajuda de uma hora a alguns usuários. Segundo Nunes, a produção já está em andamento.

  • ‘Irresistível’ comida falsa: Vídeo mostra como você é enganado pela propaganda de alimentos
    Notícias
    HuffPost Brasil

    ‘Irresistível’ comida falsa: Vídeo mostra como você é enganado pela propaganda de alimentos

    Um canal no YouTube revelou alguns truques nojentos que a propaganda dealimentos faz para deixar tudo mais bonito, no melhor estilo "Food Porn"

  • Doria desvia recursos da educação em SP e mantém manobra vetada pela Justiça
    Notícias
    Folhapress

    Doria desvia recursos da educação em SP e mantém manobra vetada pela Justiça

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo João Doria (PSDB) tem repetido uma prática de seus antecessores considerada irregular tanto pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) como pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. A gestão dele, assim como fizeram Geraldo Alckmin (PSDB) e Márcio França (PSB), tem contabilizado como recursos destinados à educação a cobertura de gastos com aposentadoria de servidores. Doria é postulante à Presidência da República em 2022 e se apresenta como um gestor na administração pública. Neste ano já foram desviados R$ 2,8 bilhões do ensino para a Previdência (de aposentados da área), segundo dados do Ministério Público de Contas. A Constituição paulista determina que o governo aplique o mínimo de 30% da receita de impostos em despesas de manutenção e desenvolvimento do ensino. O percentual supera o piso da Constituição Federal, que é de 25%.  Na prática, porém, o investimento do governo paulista em educação tem ficado abaixo do índice legal desde ao menos 2011, segundo o Ministério Público de Contas.  Os governadores paulistas se baseiam em leis estaduais para sustentar a manobra contábil. No entanto, a última lei aprovada nesse sentido, de 2018, teve a eficácia suspensa em abril por decisão provisória do Tribunal de Justiça.  A assessoria do governo informa que a prática segue normalmente, mesmo após a decisão judicial -contra a qual o estado recorreu. Em maio, por exemplo, o estado contabilizou R$ 572,2 milhões gastos com Previdência como despesas de ensino.  No ano passado, um total de R$ 7,9 bilhões referentes à cobertura de gastos com Previdência foi computado como despesa de educação. Com isso, o investimento em ensino alcançou 31% das receitas. Se descontada a manobra, o percentual fica em 25% -limite da Constituição Federal, mas fora do limite exigido pela Carta estadual.  Por causa desse desvio bilionário, pela primeira vez o Ministério Público de Contas deu parecer pela rejeição do balanço orçamentário apresentado pelo governo paulista relativo ao ano de 2018, quando os governadores foram Alckmin (janeiro a março) e França (abril a dezembro).  A análise das contas de 2018 ainda tem que passar pelo plenário do TCE (que emite parecer contrário ou favorável) e pela Assembleia Legislativa (que aprova ou rejeita as contas). A sessão no TCE está marcada para quarta-feira (26).  O TCE também veta contabilizar gastos com inativos como investimentos no ensino. Em 2016, o tribunal avisou ao governo paulista que passaria a puni-lo pela prática a partir de janeiro de 2018, oferecendo, portanto, um período para adequação das contas. O secretário da Fazenda, Henrique Meirelles (MDB), no entanto, estimou que o governo precise de prazo até 2020 para banir a manobra.  "Não dá para pedir, de novo, para prorrogar pela enésima vez um algo que já se sabe que é proibido, que é errado e que custa o futuro das crianças", afirma a procuradora Élida Graziane Pinto, do Ministério Público de Contas.  Dados do órgão mostram que, desde 2011, o montante desviado da educação para pagar inativos chega a R$ 43,9 bilhões, em valores corrigidos pela inflação.  "O saldo total é muito volumoso para que se negue a existência do problema. O problema é antigo e complexo, mas não é por isso que podemos adiá-lo mais uma vez, postergando indefinidamente", completou a procuradora em fala na Comissão de Finanças e Orçamento da Assembleia. PRÁTICA ANTIGA A prática é mais antiga que isso: em 2000, uma comissão parlamentar de inquérito da Assembleia concluiu que, de 1995 a 1999, o governo paulista não alcançou 30% de investimentos em educação. Desde 1995, o PSDB governa São Paulo, com curtos períodos de interrupção.  A manobra já foi considerada irregular pelo TJ-SP ao analisar o caso semelhante do município de São Paulo e pelo ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal), em ação sobre Goiás.  Uma lei estadual de 2007, que autoriza a prática no estado de São Paulo, é alvo de ação no STF. Justamente porque essa lei está sob questionamento é que o governo conseguiu aprovar, em dezembro do ano passado, nova legislação para legitimar o desvio de recursos da educação. A norma, derrubada pelo TJ-SP em abril, retroage a janeiro de 2018 e permite que gastos com Previdência sejam computados não para atingir os 25% determinados pela Constituição Federal, mas somente no excedente de 5% para alcançar os 30% da Constituição estadual.  No primeiro bimestre de Doria, o gasto com aposentados alcançou 5,6% do piso destinado à educação. No segundo bimestre chegou a 6,15%. Ou seja, valores acima dos 5% autorizados pela lei estadual.  Como o piso de 30% é verificado apenas após o fim do ano, por enquanto não há irregularidade, pois pode haver compensação nos próximos bimestres. "Essa diferença [de mais de 5%] é muito sugestiva. Provavelmente o estado vai continuar fazendo isso", diz a vice-coordenadora do curso de administração pública da FGV, Cibele Franzese. "O gasto com inativos tem crescido em todas as unidades da federação", completa. Para não ter que aumentar o gasto com educação num momento de crise econômica, o Governo de São Paulo costura outras saídas. Uma opção é que o TCE conceda novo prazo para adequação das contas. Enquanto o governo paulista ganha tempo, há medidas em âmbito federal que resolveriam o impasse, como a reforma da Previdência ou o Plano Mansueto, que prevê que as alíquotas mínimas para educação não superem os 25% da Constituição Federal. "Duvido que o governo vai arrumar mais 5% para pagar inativos numa situação de orçamento apertado. Acho que vão brigar para que essa regra [de pagar aposentadoria com recursos de educação] volte a valer ou vão aprovar nova legislação", opina Franzese. Caso o governo Doria insista na manobra contábil e, ao final do ano, ficar comprovado que o piso da educação não foi alcançado, especialistas não descartam uma ação de improbidade.  O governo do estado afirma que pretende continuar com o entendimento de que as despesas com inativos da educação podem ser computadas para atingir os 30% de gastos com ensino determinados pela Constituição estadual, mas não para os 25% da Constituição federal. Por isso, o estado recorre na Justiça da decisão que proibiu essa prática.  OUTRO LADO Em uma rede social nesta terça-feira, Doria chamou a reportagem da Folha de S.Paulo de fake news. "Mais uma vez faz falta o bom jornalismo, ético e correto. O título desta matéria da Folha de S.Paulo deturpa fatos, provoca confusão, polui a discussão! A verdade: não há 'desvio' na educação. O Estado de São Paulo há anos destina parte dos recursos do orçamento para pagar professores aposentados. É isso que a Folha chama de 'desvio'." "Da forma como o título foi colocado, dá a entender que estamos desviando recursos de forma ilícita ou até mesmo deixando de investir na educação, o que não é verdade!" "Respeito o trabalho da imprensa, mas ela precisa exercer sua função com responsabilidade. Lamentável constatar que alguns jornalistas se preocupam em fazer títulos e matérias para caçar cliques e não para informar a população", completa a nota do tucano.

  • Zeca Pagodinho passa por cirurgia e deve ficar três dias internado em hospital do Rio
    Notícias
    Folhapress

    Zeca Pagodinho passa por cirurgia e deve ficar três dias internado em hospital do Rio

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Zeca Pagodinho, 60, deu entrada no Hospital Copa Star no Rio de Janeiro por volta das 16h desta segunda-feira (24), onde permaneceu internado para um procedimento cirúrgico previsto para a manhã desta terça (25). Segundo a assessoria do cantor, Pagodinho sofre de uma obstrução nasal crônica de longa data, que estava sendo acompanhado pelo seu médico. O problema afetava a respiração do artista e poderia piorar com o passar do tempo, o que o fez optar pela cirurgia de septoplastia e turbinoplastia, para que tivesse uma "qualidade de vida melhor". "Foi tudo bem planejado, não teve urgência", diz a assessoria, que relatou que o cantor estava bastante tranquilo antes do procedimento. "Ele estava animado, rodou o hospital inteiro, conversou com todas as enfermeiras, falou um monte de coisas". O hospital é o mesmo em que o filho de Luciano Huck, Benício, ficou após o acidente que sofreu neste sábado (22). A cirurgia de Pagodinho ocorreu dentro do horário previsto, começando entre 7h30 e 8h, com duração de uma hora. Neste momento, o cantor está em recuperação no quarto do hospital, acompanhado por sua esposa, Mônica Silva, ​e sob os cuidados do otorrino Jair de Castro e do pneumologista Marcelo Kalichsztein. Por ter sido necessário o uso da anestesia geral, a previsão de alta de Pagodinho é para sexta-feira (28). Por enquanto, a equipe médica proibiu visitas ao paciente.

  • Filho de ex-prefeito é preso por agredir a ex-namorada
    Notícias
    Yahoo Notícias

    Filho de ex-prefeito é preso por agredir a ex-namorada

    Agressões aconteceram no fim do ano passado e ele só foi preso este mês.

  • Pamela Anderson termina namoro com jogador francês e o acusa de traição e abuso
    Notícias
    Folhapress

    Pamela Anderson termina namoro com jogador francês e o acusa de traição e abuso

    SÃO PAULO (FOLHAPRESS) - Pamela Anderson, 51, anunciou o fim do relacionamento com o jogador francês de futebol Adil Rami, 33. Ela o acusa de traição e dá a entender que ele teve um comportamento abusivo. A revelação foi feita em um post do Instagram nesta terça-feira (25). Com uma foto do casal, ela escreveu na legenda: "É duro de aceitar. Os últimos (mais de) dois anos da minha vida foram uma grande mentira. Fui enganada e levada a acreditar que vivia um grande amor". A atriz afirma que descobriu há dois dias que Rami tinha uma vida dupla. "Ele fazia piadas sobre outros jogadores que tinham namoradas mantidas em apartamentos vizinhos ao de suas esposas. Ele chamava esses homens de monstros. Mas ele é pior. Ele mentiu sobre tudo", afirmou Anderson. Na publicação, Anderson marcou uma associação que recebe denúncias de violência doméstica, a National Domestic Violence Hotline's. Ela o acusa de torturas físicas e emocionais. A estrela de "Baywacht" ainda conta que falou com a ex-namorada do jogador e descobriu que o relacionamento deles não tinha acabado. Ele tem dois filhos com Sidonie Biémont.  "Ele também mentiu a ela sobre tudo. Ela também está em choque e muito triste", escreveu Anderson. Ela ainda conta que ele a ameaçou, dizendo que tem contatos em todos os tabloides franceses. Por isso, Anderson decidiu escrever diretamente nas redes sociais.  A atriz conta que o jogador frequentemente a questionava sobre seu paradeiro e, hoje, ela entende que isso não era amor, mas só prova o fato de que Rami é inseguro, controlador e desrespeitoso. Rami ainda tentou afastá-la de alguns de seus amigos, segundo a atriz, principalmente do fotógrafo David LaChappelle, que desconfiava do caráter do jogador.  Anderson vivia com Rami na França e está deixando o país.   Não é a primeira vez que Anderson acusa um marido de violência doméstica. Ela também sofreu abusos enquanto viveu com Tommy Lee, baterista da banda Mötley Crüe. Amigos próximos da atriz dizem que o bilionário Evgeny Lebedev tenta conquistar Anderson há anos.

  • O 'homem-árvore' pede para que suas mãos sejam amputadas
    AFP

    O 'homem-árvore' pede para que suas mãos sejam amputadas

    O cidadão bengali conhecido como "o homem-árvore", por suas mãos e pés cheios de verrugas em forma de casca, anunciou nesta segunda-feira que quer que suas mãos sejam amputadas para aliviar sua dor insuportável.

  • "Se fosse parlamentar, Moro estava cassado ou preso", diz Alcolumbre
    Notícias
    Yahoo Notícias

    "Se fosse parlamentar, Moro estava cassado ou preso", diz Alcolumbre

    Presidente do Senado afirmou que, se conversas forem comprovadas, Moro ultrapassou o limite ético

  • Menino de 12 anos morre esmagado por carro que tia manobrava
    Notícias
    Yahoo Notícias

    Menino de 12 anos morre esmagado por carro que tia manobrava

    Menino ajudava a tia a estacionar quando foi, acidentalmente, prensado contra o muro. Polícia registrou o caso como homicídio culposo e instaurou inquérito

  • Restaurante que serve apenas carne de porco é o único brasileiro entre os 50 melhores do mundo
    Notícias
    HuffPost Brasil

    Restaurante que serve apenas carne de porco é o único brasileiro entre os 50 melhores do mundo

    Quem passa pela ruas do centro de Sao Paulo deve estranhar a quilometrica filade um modesto restaurante que serve apenas pratos com carne suina

  • Acordo sobre programa nuclear iraniano se deteriora progressivamente
    Notícias
    AFP

    Acordo sobre programa nuclear iraniano se deteriora progressivamente

    O anúncio por parte do Irã de que excederá, a partir de quinta-feira, o volume autorizado de suas reservas de urânio enriquecido é um novo duro golpe ao acordo nuclear de 2015, fruto de uma longa maratona diplomática entre Teerã e as grandes potências.

  • O cabelo da craque francesa Wendie Renard chamou mais atenção que seu desempenho
    Notícias
    HuffPost Brasil

    O cabelo da craque francesa Wendie Renard chamou mais atenção que seu desempenho

    Wendie Renard, de 28 anos, e uma das melhores jogadoras de futebol da França ee a terceira jogadora mais bem paga do mundo

  • Se fosse deputado ou senador, Moro estaria cassado ou preso, diz Davi
    Notícias
    Folhapress

    Se fosse deputado ou senador, Moro estaria cassado ou preso, diz Davi

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), classificou como "graves", se comprovadas, as mensagens trocadas entre o ministro Sergio Moro (Justiça), quando juiz federal, e o procurador Deltan Dallangnol, chefe da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba. "Se fosse deputado ou senador, estava no Conselho de Ética, cassado ou preso", disse Davi, nesta segunda-feira (24), segundo o site Poder360, que promoveu um jantar com o presidente do Senado e convidados. De acordo com o site, Davi avaliou que a troca de mensagens ultrapassou o limite ético. "Do ponto de vista ético, sim [ultrapassou]. Se aquilo for tudo verdade... esse que é o problema. Aquilo é verdade? Vai comprovar? Aquela conversa não era pra ter sido naquele nível entre o acusador e o procurador. Se isso for verdade, eu acho que vai ter um impacto grande, [mas] não em relação à Operação [por inteiro] porque ninguém contesta nada disso e não vai contestar nunca", disse o senador. Em conversas publicadas pelo site The Intercept Brasil desde o último dia 9, Moro sugere ao Ministério Público Federal trocar a ordem de fases da Lava Jato, cobra a realização de novas operações, dá conselhos e pistas e antecipa ao menos uma decisão judicial. O então juiz, segundo os diálogos, também propõe aos procuradores uma ação contra o que chamou de "showzinho" da defesa do ex-presidente Lula, sugere à força-tarefa melhorar o desempenho de uma procuradora durante interrogatórios e se posiciona contra investigações sobre o ex-presidente FHC na Lava Jato por temer que elas afetassem "alguém cujo apoio é importante". Segundo a legislação, é papel do juiz se manter imparcial diante da acusação e da defesa. Juízes que estão de alguma forma comprometidos com uma das partes devem se considerar suspeitos e, portanto, impedidos de julgar a ação. Quando isso acontece, o caso é enviado para outro magistrado. Até aqui, Moro tem minimizado a crise e refutado a possibilidade de ter feito conluio com o Ministério Público. Assim como os procuradores, diz não ter como garantir a veracidade das mensagens (mas também não as negou) e chama a divulgação dos diálogos de sensacionalista.

  • Cidade conservadora do norte da Holanda registra dez casos de sarampo
    Notícias
    AFP

    Cidade conservadora do norte da Holanda registra dez casos de sarampo

    As autoridades sanitárias holandesas anunciaram, nesta terça-feira (25), terem detectado dez casos de sarampo em Urk, uma pequena localidade religiosa e conservadora do norte da Holanda, onde o índice de vacinação está entre os mais baixos do país.

  • Supremo desmarca julgamento de parcialidade de Moro e frustra Lula
    Notícias
    Folhapress

    Supremo desmarca julgamento de parcialidade de Moro e frustra Lula

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal desmarcou o julgamento de um habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em meio à incerteza do resultado e do futuro do ministro Sergio Moro (Justiça) no governo Jair Bolsonaro (PSL). A decisão do STF frustrou Lula, preso desde abril de 2018, após ser condenado em segunda instância por corrupção e lavagem pelo caso do tríplex de Guarujá (SP). Os advogados do petista pediram ao Supremo prioridade para manter a data do julgamento do habeas corpus, mas não haviam conseguido reverter a situação até a noite desta segunda (24). O julgamento estava previsto para terça (25), mas a possibilidade de ele acontecer era tratada com descrença por ministros da corte. A avaliação era a de que o Supremo não deveria se antecipar em relação a eventual penalidade a Moro após a divulgação de mensagens obtidas pelo site The Intercept Brasil, que indicam troca de colaboração dele com procuradores da Lava Jato. Para esses ministros, a análise do caso também se tornava delicada num momento em que o ministro da Justiça, que tem alta popularidade, conta com o respaldo de Bolsonaro. Em meio ao clima de desconfiança, o ministro Gilmar Mendes indicou o adiamento do julgamento. Não há, porém, nova data, e a sessão desta terça será a última deste semestre antes do recesso. A apreciação do caso começou em dezembro e foi suspensa por pedido de vista de Gilmar. Como cabe ao ministro trazer o processo para a análise do colegiado, foi ele que pediu o adiamento, como antecipou o jornal Folha de S.Paulo. Gilmar havia liberado o processo para análise no dia 11, depois que o Intercept divulgou as primeiras mensagens trocadas entre Moro e o procurador Deltan Dallagnol. A corte tem sido pressionada a se posicionar sobre o episódio. Na avaliação de aliados de Lula, se o julgamento não for agora, mesmo que o resultado não lhe seja favorável, poderá demorar muito a voltar para a pauta. A indefinição, dizem, é o pior cenário possível. A apreciação do habeas corpus dependerá de a presidente da Segunda Turma, ministra Cármen Lúcia, marcar a data. Ela assume oficialmente o comando do colegiado nesta terça, em substituição a Ricardo Lewandowski. Em nota, Cármen afirmou que, como ainda não assumiu o posto, não poderia ter incluído ou excluído processos na sessão desta terça. O pedido de habeas corpus foi apresentado ao STF por Lula em novembro. O argumento era que o fato de Moro ter aceitado ser ministro de Bolsonaro, adversário do petista, demonstrava sua parcialidade. No último dia 13, a defesa fez um complemento, informando os ministros sobre as mensagens que vieram a público, dizendo que elas revelam "completo rompimento da imparcialidade" do ex-juiz. Nesta segunda, Gilmar considerou que não haveria tempo hábil para a discussão do caso na sessão, pois, conforme a pauta prevista, havia 11 processos listados na frente do de Lula. Só o voto do ministro tem mais de 40 páginas. No entanto, segundo a secretaria da Segunda Turma, os julgamentos no colegiado não seguem necessariamente a ordem divulgada no site do STF. Esta pauta, ainda segundo a secretaria, reflete a ordem de chegada dos processos por ministro, e, normalmente, devoluções de pedidos de vista ficam no final da lista. A ordem de análise costuma ser decidida durante a própria sessão. A Segunda Turma, composta por cinco ministros, está dividida. O decano, Celso de Mello, é considerado o voto decisivo. Em dezembro, quando o julgamento começou, o relator, Edson Fachin, e a ministra Cármen Lúcia votaram contra o pedido de Lula. Gilmar e Lewandowski devem votar pela suspeição de Moro. Interlocutores dão como certo que Fachin e Cármen não mudarão seu entendimento anterior, mesmo após a divulgação das mensagens atribuídas a Moro. Nesta segunda, Lula pediu a seus advogados que insistissem para o STF julgar agora o habeas corpus. Desde a divulgação das mensagens de Moro, o ex-presidente vinha demonstrando expectativa de deixar a prisão e vinha tratando a possibilidade de adiamento com temor.

  • Moro desiste de ir à Câmara após vazamento de novas conversas
    Notícias
    Yahoo Notícias

    Moro desiste de ir à Câmara após vazamento de novas conversas

    Esperado para ser sabatinado na Câmara nesta quarta (26), Moro cancelou o compromisso. Mudança na agenda do ministro, marcada por ele mesmo, acontece um dia depois de ser alvo de novo vazamento

  • Ato no Marrocos para flexibilizar lei que proíbe o aborto
    Notícias
    AFP

    Ato no Marrocos para flexibilizar lei que proíbe o aborto

    Manifestantes realizaram nesta terça-feira (25) um ato em frente ao Parlamento do Marrocos, em Rabat, para pedir uma revisão da lei sobre a Interrupção Voluntária da Gravidez, que segundo o grupo favorece os abortos clandestinos e o abandono de crianças.

  • Casal é preso por manter idosa de 63 anos em cárcere privado por 20 anos
    Notícias
    Yahoo Notícias

    Casal é preso por manter idosa de 63 anos em cárcere privado por 20 anos

    Polícia Civil de Vinhedo só descobriu o cárcere porque foi até a residência do casal verificar uma denúncia de estelionato

  • Reforma na casa de Harry e Meghan custou US$ 3 milhões
    Notícias
    AFP

    Reforma na casa de Harry e Meghan custou US$ 3 milhões

    A reforma da nova residência do príncipe Harry, sua esposa, Meghan, e Archie, o filho do casal, custou 2,4 milhões de libras (3,05 milhões de dólares), segundo as contas anuais da família real, publicadas nesta segunda-feira (24).

  • Agência da ONU para refugiados palestinos arrecada US$ 110 milhões
    Notícias
    AFP

    Agência da ONU para refugiados palestinos arrecada US$ 110 milhões

    O secretário-geral da ONU, António Guterres, exortou nesta terça-feira (25) os membros das Nações Unidas a continuar financiando a Agência para os Refugiados palestinos (UNRWA), durante uma conferência de doadores que permitiu arrecadar 110 milhões de dólares para esta entidade da organização internacional.

  • Bolsonaro revoga decretos que flexibilizavam posse e porte de armas
    Notícias
    AFP

    Bolsonaro revoga decretos que flexibilizavam posse e porte de armas

    O presidente Jair Bolsonaro revogou nesta terça-feira (25) dois decretos que flexibilizavam a posse e o porte de armas, duas de suas principais promessas de campanha, e promulgou outros três alterando os pontos que foram alvo de críticas da Justiça e do Congresso.

  • 'Tenho o benefício da dúvida', diz Flordelis sobre assassinato do marido
    Notícias
    Yahoo Notícias

    'Tenho o benefício da dúvida', diz Flordelis sobre assassinato do marido

    Deputada federal se defendeu nas redes sociais e será ouvida nesta segunda-feira pela Polícia Civil