• Em dia de jejum, Bolsonaro toma xícara de café, vê economia no beleléu e descarta canetada
    Notícias
    Folhapress

    Em dia de jejum, Bolsonaro toma xícara de café, vê economia no beleléu e descarta canetada

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - No dia marcado para um jejum nacional convocado por ele, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebeu aliados, tomou uma xícara de café e falou de sua preocupação com a situação econômica do país em meio à crise do coronavírus. Pela manhã deste domingo (5), o presidente recebeu o ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, e o ex-deputado Alberto Fraga (DEM-DF), amigo de longa data. Por volta das 10h, Fraga chegou ao Palácio da Alvorada, onde grupos religiosos já estavam reunidos para o jejum convocado por líderes evangélicos e pelo próprio presidente para o país superar a crise desencadeada pela pandemia. De acordo com o ex-deputado, Bolsonaro estava de jejum desde a 0h de domingo e havia tomado apenas uma xícara de café. "Só o cafezinho. Não vi ele comer nada", disse. Segundo Fraga, que já foi cotado algumas vezes nos últimos meses para se tornar ministro, o presidente relatou sua preocupação com a situação econômica do país. "Claro que ele está preocupado demais com a situação do país, dizendo que a economia já foi para o beleléu", disse. "O caos social que vai vir vai matar muito mais que o corona. Por enquanto só se fala na morte do corona, mas vai ser muito problemático", afirmou. Apesar disso, o ex-deputado disse que Bolsonaro não vai editar decreto para reabrir o comércio, como chegou a anunciar que cogitava. "Não vai fazer decreto. Ele tem consciência de que se fizer um decreto, o Congresso derruba", disse Fraga. Na semana passada, em entrevista à rádio Jovem Pan, Bolsonaro disse que poderia dar uma canetada para derrubar as decisões de governadores e prefeitos e determinar a reabertura do comércio. "Para abrir comércio, eu posso abrir em uma canetada. Enquanto o Supremo e o Legislativo não suspenderem os efeitos do meu decreto, o comércio vai ser aberto. É assim que funciona, na base da lei." O presidente defendeu que, a partir da próxima segunda-feira (6), estados e municípios determinem uma reabertura gradual da atividade comercial, evitando um aumento no desemprego. O especialista em direito constitucional Acacio Miranda da Silva Filho lembra que a Constituição estabelece a divisão de competências entre os entes federados. "Não seria possível porque o pacto federativo dá esta atribuição aos municípios. Ele só poderia fazê-lo a pretexto de regulamentar a ordem econômica, o que acho forçoso neste momento", afirma Silva Filho. O professor Julio Hidalgo vai além e pondera que não há previsão para que se determine a reabertura do comércio por decreto. "Um decreto não pode se sobrepor à Constituição, a uma lei. Você pode fazer isso através de lei, mas não por meio de um decreto, que é um ato unilateral do presidente da República. A ideia é natimorta. Horário de funcionamento de comércio é considerado de interesse local, cabe ao município decidir este tipo de situação", diz o jurista. Neste domingo, Bolsonaro teve também a companhia do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), um de seus filhos, que deixou o Palácio da Alvorada acompanhado da mulher, Heloísa Wolf, pouco antes do fim da tarde. Mais cedo, grupos de evangélicos se reuniram em frente ao Palácio da Alvorada para jejuar e rezar pelo presidente Bolsonaro. Após o chefe do Executivo e líderes religiosos convocarem a população para um jejum nacional, fiéis foram até a residência oficial do presidente para fazer orações para que o país supere a crise do novo coronavírus. Bolsonaro passou o dia em casa e não saiu para falar com apoiadores na porta do palácio, mas teve reunião com aliados e assessores. No sábado (4), o presidente havia publicado nas redes sociais um vídeo com diversos pastores chamando para o jejum. O deputado Roberto Lucena (Podemos-SP), que é pastor e participou do vídeo, afirma que está de jejum e que dedicou toda a manhã para rezar. O objetivo de passar o dia sem se alimentar, explica, é para livrar o país e o mundo da doença. "A campanha tem o sentido de trabalhar como se tudo dependesse de nós e orar como se tudo dependesse de Deus. Fazer tudo que está ao nosso alcance", disse.

  • Com coronavírus, médico do Reims, da França, comete suicídio, diz jornal
    Notícias
    Extra

    Com coronavírus, médico do Reims, da França, comete suicídio, diz jornal

    O futebol francês está em choque diante da morte de Bernard Gonzalez, médico do Stade de Reims,...

  • Casal de idosos morre de coronavírus com seis minutos de diferença
    Notícias
    Yahoo Notícias

    Casal de idosos morre de coronavírus com seis minutos de diferença

    Stuart foi internado na UTI. Adrian, mesmo sem febre ou outras complicações, se abalou com o estado de saúde do marido

  • Doria revoga medida que permitia funcionamento de escritórios de advocacia e contabilidade
    Notícias
    Folhapress

    Doria revoga medida que permitia funcionamento de escritórios de advocacia e contabilidade

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), cancelou na tarde deste sábado (4) uma medida publicada no Diário Oficial do Estado que autorizava escritórios de advocacia e de contabilidade a continuar funcionando presencialmente mesmo durante a pandemia de coronavírus. A medida revogada permitia, apesar da quarentena, que funcionários de ambas as categorias trabalhassem nos escritórios e recebessem clientes. O publico geral, no entanto, continuava proibido de entrar nos escritórios. Com a divulgação da medida adotada pelo Comitê Administrativo Extraordinário Covid-19 por jornais e portais de notícias, Doria voltou atrás e anunciou em sua conta no Twitter a suspensão. Em nota, publicada nesta sábado antes da revogação da medida, o Sasp (Sindicato dos Advogados de São Paulo) repudiou a deliberação do comitê estadual de resposta a Covid-19. "Na prática, [a medida] cancela a quarentena dos Escritórios de Advocacia e de Contabilidade, permitindo o retorno dos advogados e contadores às suas atividades, inclusive para recebimento de clientes, após evidente pressão do lobby desses setores", diz o comunicado. O texto da deliberação 8 do dia 3 de março de 2020 prevê que a quarentena instituída por decreto "não se aplica às atividades internas de escritórios de advocacia e contabilidade". Os prédios comerciais e lojas de peças e assessórios para veículos também faziam parte da exceção. Em nota, divulgada na manhã deste sábado, o governo estadual negou, antes de revogar a medida, que tivesse havido modificações no funcionamento dos escritórios de contabilidade e advocacia e de lojas de peças e acessórios de veículos. "A deliberação 8 do Comitê Administrativo Extraordinário COVID-19, publicada no Diário Oficial deste sábado (4), apenas esclarece dúvidas do setor. Nada muda, portanto", diz o texto.

  • Coronavírus exacerba desigualdades nos EUA
    Notícias
    AFP

    Coronavírus exacerba desigualdades nos EUA

    Há três semanas, Miguel Rodríguez tinha uma vida agradável. Garçom em um restaurante de Maryland por 20 anos, não tinha preocupação com o futuro. A economia americana estava bem, os clientes continuavam chegando e sua renda lhe permitia viver com certo conforto.

  • Mandetta desabafa com aliados após ataques de Bolsonaro: 'Está insustentável'
    Notícias
    HuffPost Brasil

    Mandetta desabafa com aliados após ataques de Bolsonaro: 'Está insustentável'

    Depois de ser alvo de mais ataques, agora diretos e publicos, do presidenteJair Bolsonaro, o ministro Luiz Henrique Mandetta elevou tambem o tom de suasreclamaçoes sobre o chefe a pessoas proximas.

  • Trump: 'temos uma grande decisão a tomar'
    AFP

    Trump: 'temos uma grande decisão a tomar'

    As medidas adotadas no combate à Covid-19 podem causar 'mais danos que o próprio vírus': foi o que sugeriu o presidente dos Estados Unidos Donald Trump, no momento em que o país atinge a cifra inédita de mortes em apenas um dia, com 1.200 óbitos. Trump afirmou, ainda, que o governo tem 'uma grande decisão a tomar'.

  • Angela Ro Ro diz que namorada 30 anos mais jovem é o 'maior amor da sua vida': 'Se Chico Buarque pode, por que eu não?'
    Notícias
    Extra

    Angela Ro Ro diz que namorada 30 anos mais jovem é o 'maior amor da sua vida': 'Se Chico Buarque pode, por que eu não?'

    Um dia após publicar a primeira foto com a namorada e revelar publicamente o romance de pouco mais...

  • Do natural à 'montação': Iza, Taís Araújo e outras topam desafio viral na quarentena
    Notícias
    HuffPost Brasil

    Do natural à 'montação': Iza, Taís Araújo e outras topam desafio viral na quarentena

    Em tempos de coronavirus, home office, e isolamento social, pijamas e roupasbasicas e confortaveis sairam do armario de muita gente.

  • Em Angola, população ignora estado de emergência por coronavírus
    Notícias
    AFP

    Em Angola, população ignora estado de emergência por coronavírus

    No dilema entre ficar em casa, ou conseguir comida, a população do continente africano compartilha o mesmo grito contra o estado de emergência, contra o confinamento social e o toque de recolher, medidas adotadas pela maioria dos países para conter a propagação do coronavírus.

  • Jair Bolsonaro pode abrir comércio e escolas 'em uma canetada'?
    Notícias
    HuffPost Brasil

    Jair Bolsonaro pode abrir comércio e escolas 'em uma canetada'?

    "Para abrir comercio, eu posso abrir em uma canetada.

  • Coronavírus dá trégua em Itália e Espanha; EUA espera semana difícil
    Notícias
    AFP

    Coronavírus dá trégua em Itália e Espanha; EUA espera semana difícil

    Espanha, Itália e França registraram uma esperançosa redução do número de mortos por coronavírus nas últimas horas, mas a pandemia, que já matou 65.000 pessoas em todo o mundo, ameaça os Estados Unidos, onde os cidadãos se preparam para sua "semana más dura".

  • As novelas que realmente queríamos ver passando agora na Globo
    Notícias
    HuffPost Brasil

    As novelas que realmente queríamos ver passando agora na Globo

    Mas estamos todos de quarentena e nao custa sonhar, selecionamos aqui asnovelas que REALMENTE queriamos ver reprisadas nos horarios das 18h, 19h e21h.

  • Coronavírus: Rio tem 64 óbitos e 1394 casos confirmados
    Notícias
    O Globo

    Coronavírus: Rio tem 64 óbitos e 1394 casos confirmados

    Capital ultrapassa a barreira dos mil casos e é a cidade com mais óbitos

  • UE apoia plano dos EUA para governo de transição na Venezuela
    Notícias
    AFP

    UE apoia plano dos EUA para governo de transição na Venezuela

    A União Europeia (UE) considerou nesta sexta-feira (3) que o plano dos Estados Unidos quanto ao governo de transição na Venezuela sem o presidente Nicolás Maduro ou o opositor Juan Guaidó "está de acordo" com a solução pacífica promovida pelo bloco.

  • Conheça algumas das mais de 430 vítimas fatais do coronavírus no Brasil
    Notícias
    Extra

    Conheça algumas das mais de 430 vítimas fatais do coronavírus no Brasil

    As vítimas do novo coronavírus são mais que estatísticas de uma pandemia que já deixou mais de 430...

  • Após crítica de Carlos, Flávio Dino pergunta se filho do presidente quer extinguir o MA
    Notícias
    Folhapress

    Após crítica de Carlos, Flávio Dino pergunta se filho do presidente quer extinguir o MA

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ataque do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) nas redes sociais ao vice-presidente da República, Hamilton Mourão, foi classificado pelo governador do Maranhão Flávio Dino (PC do B) como injusto. Em reação, Dino pergunta se o filho do presidente Jair Bolsonaro quer extinguir o Maranhão ou cassar o seu governador. "Uma estranha e injusta agressão ao vice-presidente da República, que se limitou a cumprir uma determinação do próprio presidente. A não ser que o filho de Bolsonaro queira extinguir o Maranhão ou cassar o seu governador", afirma Dino à reportagem. "O episódio mostra o nível de desagregação e desorganização do governo Bolsonaro", completa. Mourão encontrou-se com Dino e outros governadores na quinta-feira (2) para tratar do Conselho da Amazônia e medidas de combate ao coronavírus nos nove estados da região amazônica. O órgão foi recriado pelo próprio pai de Carlos em fevereiro. Dino, adversário de Bolsonaro, disse sobre o encontro: "Tivemos uma reunião com diálogo técnico, respeitoso, sensato. Claro que Mourão não é do meu campo ideológico. Mas, se Bolsonaro entregar o governo para ele, o Brasil chegará em 2022 em melhores condições". Em seu tuíte, na noite desta sexta-feira (3), Carlos Bolsonaro reproduziu essa fala e insinuou que Mourão está conspirando para derrubar seu pai: "o que leva o vice-presidente da república se reunir com o maior opositor SOCIALISTA do governo, que se mostra diariamente com atitudes totalmente na contramão de seu Presidente?".

  • Entre novo emprego e exposição ao coronavírus: os dois lados da oferta de vagas na saúde
    Notícias
    BBC News Brasil

    Entre novo emprego e exposição ao coronavírus: os dois lados da oferta de vagas na saúde

    Plataformas de classificados de empregos e entidades profissionais veem aumento na oferta de trabalho para médicos, enfermeiros e profissionais de saúde. Ao mesmo tempo, há temor com condições de trabalho durante a atual pandemia.

  • Letícia Colin sobre apoio de Tatá Werneck: ‘Somos confidentes nessa fase do pós-parto’
    Notícias
    Extra

    Letícia Colin sobre apoio de Tatá Werneck: ‘Somos confidentes nessa fase do pós-parto’

    A maternidade aproximou Letícia Colin de uma colega de profissão famosa. Com Tatá Werneck, a...

  • Mandetta diz que ‘semanas duras’ estão por vir no combate ao coronavírus
    Notícias
    Extra

    Mandetta diz que ‘semanas duras’ estão por vir no combate ao coronavírus

    O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse nesta sexta-feira que a pandemia do novo...

  • 8 em cada 10 mortos no Brasil pelo coronavírus têm comorbidades; cardiopatia e diabetes lideram
    Notícias
    Folhapress

    8 em cada 10 mortos no Brasil pelo coronavírus têm comorbidades; cardiopatia e diabetes lideram

    Entre os mortos confirmados pela Covid-19 e investigados pelo Ministério da Saúde até o momento, 8 em cada 10 apresentavam pelo menos um fator de risco associado, a chamada comorbidade

  • PT e PSDB se unem para tirar Carlos Bolsonaro de gabinete no Planalto
    Notícias
    Yahoo Notícias

    PT e PSDB se unem para tirar Carlos Bolsonaro de gabinete no Planalto

    O gabinete, liderado por Carlos e tendo Olavo de Carvalho como guru, redigiu o pronunciamento de Jair Bolsonaro há três semanas sobre o novo coronavírus

  • Brasileiros confinados em navio na Itália não sabem quando vão poder voltar para casa
    Notícias
    O Globo

    Brasileiros confinados em navio na Itália não sabem quando vão poder voltar para casa

    Eles estão isolados em suas cabines há doze dias, reclamam de falta de assistência e podem ter de cumprir mais uma quarentena em Milão

  • Candidato da oposição fica em 1º em lista para escolha do novo chefe do Ministério Público de SP
    Notícias
    Folhapress

    Candidato da oposição fica em 1º em lista para escolha do novo chefe do Ministério Público de SP

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O procurador de Justiça Antonio Carlos da Ponte foi o mais votado pelos promotores na eleição para a formação da lista que servirá como base para a escolha do novo procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo. O pleito aconteceu neste sábado (4) e Ponte teve 1.020 votos, 363 a mais que seu adversário, o também procurador Mário Luiz Sarrubbo. No estado de São Paulo, a lei estipula que o governador deve escolher o procurador-geral de Justiça entre os três mais votados pela categoria. Com apenas duas candidaturas, Ponte e Sarrubbo já estavam, portanto, garantidos na lista que será analisada pelo governador João Doria (PSDB). O chefe do Executivo não precisa, porém, respeitar o resultado da votação para a escolha do comandante do Ministério Público. Mas é consenso entre os candidatos que há um peso simbólico em ser o escolhido pelos seus pares. Pela primeira vez, a eleição para a chefia da Promotoria paulista foi 100% online. Por conta da pandemia do novo coronavírus, não houve postos físicos de votação nos prédios do Ministério Público. Os promotores e procuradores votaram de casa por um sistema online com senha e criptografado --o voto é obrigatório e secreto. Na eleição passada, em 2018, já havia o sistema de votação remota, mas existia também a opção de votar presencialmente nas sedes das Promotorias. Na ocasião, Gianpaolo Poggio Smanio foi o mais votado e acabou escolhido pelo chefe do Executivo estadual para o segundo mandato no cargo de procurador-geral de Justiça. Em 2018, tanto Ponte quanto Sarrubbo apoiaram Smanio. Agora, Smanio escolheu Sarrubbo como seu candidato. A pandemia também afetou o trabalho dos candidatos na busca pelos votos. Em janeiro, Ponte e Sarrubbo iniciaram uma campanha convencional, visitando seus colegas pelo estado. Mas do dia 17 de março em diante, quando começou a orientação para a quarentena, os dois usaram as redes sociais e aplicativos de mensagens para tentar convencer os eleitores. A lista com os nomes de Ponte e Sarrubbo deve ser enviada segunda-feira para o Palácio dos Bandeirantes. O governador terá que escolher entre dois procuradores com trajetórias muito parecidas. Antonio Carlos da Ponte tem 55 anos de idade e ingressou no Ministério Público em 1988. Mário Sarrubbo é dois anos mais velho, mas entrou na Promotoria um ano e meio depois. Ambos dirigiram a Escola Superior do Ministério Público e são professores universitários. Sarrubbo é professor de direito penal na FAAP (Fundação Armando Alvares Penteado) e Ponte dá aulas da mesma disciplina na PUC (Pontifícia Universidade Católica) de São Paulo. Algumas propostas de campanha divulgadas em vídeos para a categoria também apresentam semelhanças. Os dois prometem mais funcionários para os gabinetes e uma gestão mais racional dos recursos do orçamento. A diferença está quando abordam os rumos das ações do Ministério Público. Sarrubbo, menciona em seus vídeos a proposta de litigância estratégica [linha de atuação dos promotores nos processos], fala em diálogo com a sociedade e no "projeto estratégico do MP social" para definir prioridades. Já Ponte sinaliza uma política mais linha dura, com a ideia da construção de um estatuto da vítima que "parte da premissa de que a vítima deve ser protagonista de direitos e, sendo protagonista de direitos, ela terá direito à reparação de danos, à proteção, à informação e assistência."

  • Major Olímpio protocola pedido de impeachment de João Doria
    Notícias
    Yahoo Notícias

    Major Olímpio protocola pedido de impeachment de João Doria

    Pedido é baseado em duas acusações: a reforma de um helicóptero e fechamento da rua na qual o governador mora