Mundo do cinema se despede de Choi Eun-hee, atriz sequestrada por Pyongyang

Seul, 19 abr (EFE).- Várias personalidades do mundo do cinema, familiares e amigos compareceram nesta quinta-feira ao funeral da atriz Choi Eun-hee, ícone do cinema sul-coreano entre os anos 1960 e 1970 e que passou oito anos sequestrada pelo regime norte-coreano.

O funeral privado e cristão foi celebrado no início da manhã (hora local) em um hospital católico de Seul, diante de centenas de presentes e vários veículos de imprensa.

Mais tarde, os restos mortais da atriz foram depositados ao lado de seu ex-marido, o cineasta Shin Sang-ok, segundo informações da agência de notícias "Yonhap".

A atriz morreu na última segunda-feira, aos 92 anos, enquanto fazia tratamento de diálise em um hospital na capital sul-coreana e depois de sofrer uma longa doença, segundo confirmou sua família.

Choi e seu marido se tornaram um casal emblemático do cinema sul-coreano entre os anos 1960 e 1970 e assinaram juntos mais de 100 filmes.

Em 1978, Choi Eun-hee foi sequestrada durante uma viagem para Hong Kong e levada à Coreia do Norte. Em seguida, Shin também teria o mesmo destino, após ir ao país em busca da ex-esposa.

Sob a supervisão do líder norte-coreano Kim Jong-il, rodaram sete filmes propagandísticas na Coreia do Norte até que conseguiram escapar em 1986, durante uma viagem para Viena. EFE