Às vésperas de reunir-se com Biden, Bolsonaro diz ter "pé atrás" com eleição nos EUA em 2020

Presidente Jair Bolsonaro

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira ter informações que o deixam "com o pé atrás" com a eleição que resultou na vitória do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em 2020, numa declaração dada às vésperas de uma reunião bilateral com o líder norte-americano em Los Angeles, durante a Cúpula das Américas.

"Quem diz (sobre fraude nas eleições dos EUA) é o povo americano. Eu não vou entrar em detalhe na soberania de um outro país. Agora, o Trump estava muito bem e muita coisa chegou para a gente que a gente fica com o pé atrás. A gente não quer que aconteça isso no Brasil", afirmou Bolsonaro em entrevista ao SBT News.

Bolsonaro é fã declarado do antecessor de Biden, Donald Trump, derrotado no pleito de 2020 e que alegou, de forma infundada, que houve fraude generalizada na eleição presidencial norte-americana.

Trump contestou os resultados na Justiça norte-americana e teve todos seus pedidos rejeitados pelo Judiciário. Bolsonaro, que disputará a reeleição em outubro, também questiona sem apresentar fundamentos o sistema eletrônico de votação no Brasil.

Na entrevista, Bolsonaro disse que o encontro com Biden, que ocorrerá nesta semana, pode ser um recomeço nas relações entre Brasília e Washington, a depender da dinâmica que o presidente dos EUA adotar no encontro.

Indagado se Biden pode pressioná-lo sobre a questão ambiental, especialmente o desmatamento da Amazônia, Bolsonaro disse não acreditar que isso irá ocorrer.

"Ele não vai, no meu entender, querer impor algo sobre o que eu devo fazer na Amazônia. Acho que ele me conhece, deve ter informações de quem me conhece", afirmou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos