Comboio com combatentes e civis deixa região da periferia de Damasco

Cairo, 21 abr (EFE).- Um comboio com vários ônibus para transportar centenas de combatentes de facções islamitas, seus familiares e outros civis está pronto para deixar a região de Al Qalamoun Oriental, que fica a nordeste de Damasco, a capital da Síria, em aplicação de um acordo que prevê sua remoção para o norte do território sírio.

A agência oficial de notícias estatal do país árabe, "Sana", informou que 35 ônibus estão preparados para transportar "centenas de terroristas e suas famílias" das localidades da Al Rahiba, Al Nasiriyah e Jarud.

Os veículos se dirigem ao ponto de encontro nos arredores de Al Rahiba, onde as pessoas se reunirão e sairão em um único comboio para a cidade de Jarablus, no noroeste da Síria, na fronteira com a Turquia.

Anteriormente, o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) informou que este novo processo de remoção inclui as localidades de Al Rahiba, Al Nasiriyah, Jarud e Al Atana, todas elas situadas na região de Al Qalamoun Oriental.

A saída da área, que representa na prática uma rendição, foi negociada nas últimas semanas por facções armadas e representantes das localidades, por um lado, e o governo sírio e a Rússia, por outro.

Participam do acordo as facções islamitas Exército do Islã, Movimento Islâmico dos Livres de Sham e Organização para a Libertação do Levante (a aliança do antigo braço sírio da Al Qaeda), entre outras.

Nenhuma das duas fontes especificou quantos combatentes e quantos civis devem deixar essas localidades. Na quinta-feira, cerca de 2.500 pessoas foram retiradas da região de Al Dumair, também em Al Qalamoun Oriental.

Graças a acordos similares, as autoridades sírias recuperaram o controle da região de Ghouta Oriental, que era considerado o principal reduto da oposição nos arredores de Damasco e foi declarado "livre de terroristas" pelas forças armadas sírias há uma semana. EFE