África supera as 100.000 mortes pela covid-19

·1 minuto de leitura
Enfermeira tem a temperatura tomada antes de receber dose da vacina contra a covid-19 no hospital Príncipe Mshiyeni em Umlazi, Durban, África do Sul, 18 de fevereiro de 2021

A África superou as 100.000 mortes pela covid-19, segundo uma contagem da AFP divulgada às 14H20 desta quinta-feira (18), horário de Brasília, a partir de balanços das autoridades sanitárias.

Os 54 países do continente totalizam 100.000 óbitos de 3.341.197 casos declarados, o que representa um balanço inferior ao da Europa (818.912 mortes), América Latina e Caribe (649.006) e Estados Unidos e Canadá (512.295). A África do Sul concentra cerca da metade dos falecimentos, com 48.478.

O número de casos diagnosticados e de óbitos comunicados se baseia em balanços oficiais de cada país e só representam uma parte do total real de contágios.

Após um claro aumento do número de casos e mortes em janeiro, as cifras têm diminuído. Nos últimos sete dias, a África registrou 3.054 óbitos, ou seja, uma queda de 18% com relação à semana anterior.

Depois da África do Sul, os países mais enlutados no continente pela covid-19 são Egito (10.150 mortes em 175.677 casos) e Marrocos (8.524 mortes em 480.056 casos).

A vacinação acaba de começar no continente. O Marrocos é o país que lidera esta categoria, com mais de dois milhões de doses administradas.

Em nível global, a covid-19 contagiou 109 milhões de pessoas e causou mais de 2,4 milhões de mortes desde o início da epidemia em Wuhan (China), em dezembro de 2019.

bur-kau/abm/ayv/jz/mb/mvv