Água, luz, internet e telefone: será possível pagar tudo com Pix. Veja como

Letycia Cardoso e Stephanie Tondo
·5 minuto de leitura

As prestadoras de serviços já estão de olho no Pix e têm o objetivo de incorporá-lo como opção de meio de pagamento para seus clientes. Muito em breve já será possível pagar todas as contas de consumo, como luz, água, internet, telefone e gás, através desse sistema instantâneo lançado pelo Banco Central no último dia 16.

A Tim, por exemplo, vai permitir que as faturas de planos pós-pagos e controle com vencimento a partir do dia 10 de dezembro sejam quitadas pelo Pix, através do aplicativo Meu Tim. Depois de copiar o código para área de transferência de seu aparelho ou escanear o QR Code, o cliente deverá abrir o app da instituição financeira e realizar a transação.Como a compensação acontece na hora, quem estiver com a linha bloqueada por causa de contas em atraso poderá ter a liberação do serviço em minutos.

Os clientes que pagarem com o Pix por meio do app do C6 Bank receberão um bônus de internet de 4GB no Controle, 5GB no TIM Black e 10GB no TIM Black Família. O incentivo tem uma razão. De acordo com Renato Ciuchini, Head de Estratégia e Transformação da TIM Brasil, atualmente, o setor de telefonia gasta cerca de R$ 1 bilhão por ano com recolhimento dos boletos e comissões para parceiros. Além disso, afirma que a opção pelo Pix é mais sustentável, porque reduz o consumo de papel e de outros recursos, diminuindo os custos de forma significativa.

Veja ainda: Mais de 1,2 milhão de documentos digitais de veículos foram emitidos pelo Detran-RJ; veja como obter o seu

O QRCode do Pix estará disponível nas faturas da Claro com vencimento a partir de 25 de novembro, inicialmente para clientes pessoas físicas da Grande São Paulo. A Claro esclareceu que aumentará gradualmente a base de clientes que poderão pagar a fatura com esse novo sistema a partir desta data.

Além disso, a operadora já vem testando com clientes convidados o Claro Pay: um aplicativo de celular de serviços financeiros que dá acesso a uma conta digital e pagamentos pelo smartphone. O app deve ser liberado para o público em geral em janeiro de 2021.

A Oi disse acreditar no potencial do mercado de oferta de serviços financeiros para clientes de telecomunicações e que vem trabalhando no desenvolvimento de iniciativas que visam ampliar a bancarização da população brasileira, como uma solução que permite ao usuário realizar operações por diferentes meios de pagamento seja Pix, cartão de crédito ou débito em um formato que vai além da carteira digital. A operadora, no entanto, não confirmou quando essa novidade estará disponível aos clientes.

A Vivo explicou que está em processo de adequação ao novo sistema de pagamentos, adaptando a arquitetura de seus sistemas, com o objetivo de oferecer aos clientes, em um curto espaço de tempo, não somente o Pix, como também outros benefícios exclusivos.

Mais sobre Pix:

A Light informou que está trabalhando nas adequações necessárias para passar a aceitar o pagamento via Pix a partir de 2021. Já a Enel disse que o Pix está alinhado aos esforços da empresa para se digitalizar. Segundo a companhia, além de contribuir para a agilidade nos pagamentos das contas de energia e oferecer ao cliente uma possibilidade mais fácil e digital de pagar as faturas, o Pix tende a contribuir também com a eficiência operacional das prestadoras de serviço, na medida em que os pagamentos passam a ser registrados praticamente em tempo real nos sistemas e caixa das empresas.

A Naturgy, concessionária de gás, alegou que ainda está avaliando a incorporação do Pix, mas que tem total interesse em oferecer essa opção de pagamento para os mais de 1 milhão de clientes. A companhia de água Cedae respondeu que também está analisando a viabilidade e as adequações necessárias para incluir o Pix como uma das opções de pagamento das contas.

Atualmente, o cliente que costuma fazer o pagamento das contas de consumo por boleto tem que escanear o código de barras através do aplicativo de seu banco, ou colar o código com as informações do código de barras.no internet banking. Com o Pix, não será muito diferente: ao invés de escanear a tarja, o consumidor deverá escanear o QR Code. Todo o processo é feito dentro do sistema do próprio banco, não sendo necessário baixar qualquer outro aplicativo.

Alem disso, o Pix possuirá uma funcionalidade chamada "Pix Copia e Cola". A partir de um QR Code haverá a possibilidade de gerar um código com as informações apresentadas naquele QR Code. Dessa forma, o usuário poderá copiar esse código e depois colá-lo em campo específico de pagamento de seu prestador de serviço de preferência. Para entender mais, clique aqui e leia o manual do usuário.

Ao concluir uma transação no app, um comprovante é gerado tanto para o pagador quanto para o recebedor. No caso do pagador (quem fez o Pix), o comprovante deverá conter, no mínimo, o número da ID/Transação, o valor, a data/hora, a descrição da transação e as informações do destinatário (quem receberá o Pix) e do pagador.O comprovante estará disponível independentemente da chave Pix utilizada para o pagamento.

​O recurso será disponibilizado para o recebedor em poucos segundos, mesmo em dia não útil ou fora de horário comercial, pois o serviço está disponível durante 24 horas, sete dias por semana e em todos os dias do ano.A única condição para que a operação se concretize é que o recebedor aceite o Pix.