Árvore cai e mata criança de cinco anos em parque de Campinas (SP)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma criança de cinco anos morreu após ser atingida por uma árvore de grande porte na Lagoa do Taquaral, em Campinas (93 km de SP), na manhã desta terça-feira (24). Os pais da criança também ficaram feridos. Após a morte, o prefeito Dário Saadi (Republicanos) determinou o fechamento imediato de todos os parques e praças da cidade por tempo indeterminado por conta do risco de quedas de árvores em razão das fortes chuvas que atingem o município.

A árvore caiu sobre a pista de caminhada, atingindo a família, segundo o Corpo de Bombeiros. A criança morreu no local. Os pais foram socorridos para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Anchieta, mas não há informações sobre o estado de saúde deles.

A Lagoa do Taquaral é o principal parque público do município, onde milhares de pessoas praticam atividade física diariamente e, aos finais de semana, recebe diversos eventos públicos, como festivais de comida e de música.

O prefeito lamentou o acidente ocorrido e se solidarizou com a família das vítimas e colocou a gestão municipal à disposição para prestar todo o auxílio necessário.

Na segunda (23), a prefeitura já havia determinado o fechamento da Pedreira do Chapadão, outro importante parque da cidade, após a ocorrência de deslizamentos de pedras e de terra.

Por causa das chuvas constantes desde dezembro, a situação em várias partes da cidade, segundo a prefeitura, é de solo encharcado, o que aumenta o risco de quedas de árvores. Em apenas uma semana, a Defesa Civil já registrou mais de 200 quedas de árvores em Campinas.

A chuva intensa que atingiu Campinas na última quinta deixou um rastro de destruição na cidade, com pontes destruídas ou interditadas, quedas de árvores, alagamentos e dezenas de famílias desalojadas. Duas pessoas morreram na região. De acordo com a prefeitura, o temporal foi um dos três maiores da história da cidade.

Em Campinas, um homem de 65 anos morreu após sofrer uma parada cardíaca ao ver sua casa alagada, no Jardim Santa Lúcia. Em Indaiatuba, um homem morreu provavelmente após ser atingido por um raio durante o temporal.

Na sexta (20), a Prefeitura de Campinas decretou situação de emergência. Também foi determinada a liberação de auxílio-moradia no valor de R$ 605 ao mês para famílias que tiveram que deixar suas casas -sejam desabrigados ou desalojados.

De acordo com a Defesa Civil do município, o volume de chuva registrado nas 72 horas até a sexta (20) foi de 209,6 mm.

Além disso, três pontes caíram (no Jardim das Bandeiras, no Jardim Boa Esperança e no Jardim Santa Letícia) e outra está interditada pelo risco de desabamento, no Parque Brasília.

No dia 28 de dezembro, um homem de 36 anos morreu quando uma árvore de grande porte caiu e atingiu o veículo da vítima, que passava pela rua General Marcondes Salgado. A árvore estava na área interna do Bosque dos Jequitibás, e provavelmente caiu na rua por conta do solo encharcado.

Conforme a Prefeitura de Campinas, o motivo para a queda da figueira branca, de cerca de 35 metros, já está sendo investigado pelo corpo técnico da Secretaria Municipal de Serviços Públicos.