Ásia registra segunda onda de contágios por coronavírus

Praia de Bondi, na Austrália, vazia por conta do coronavírus

Da famosa praia de Bondi, na Austrália, às ruas de Nova Delhi, as autoridades de toda a Ásia intensificaram os esforços neste fim de semana para conter a disseminação do coronavírus, depois que uma segunda onda de infecções atingiu regiões onde acreditava-se que a pandemia estava sob controle.

A segunda onda de infecções deve-se, principalmente, às pessoas que retornaram do exterior.

Singapura, uma cidade-Estado densamente povoada, proibiu a entrada de visitantes de curta estadia, depois que uma onda de casos importados elevou o número total de infecções para 432.

Em Hong Kong, onde parecia que o pior havia passado, o número de infectados quase dobrou na semana passada, após o retorno de muitas pessoas ao território.

Vários países adotaram medidas para restringir os deslocamentos, como a Malásia, que enviou seu Exército para impor o confinamento da população.

Na Ásia, mais de 95.000 casos foram registrados, ou seja, um terço do número total de infecções por Covid-19 em todo o mundo, segundo uma contagem realizada pela AFP.

Fora da China, onde mais de 80.000 pessoas foram infectadas desde o primeiro caso do novo coronavírus em Wuhan, em dezembro passado, a Coreia do Sul é o país mais atingido da Ásia, com mais de 8.500 casos.

Na China, o número de casos diminuiu nas últimas semanas, mas em outros países, tem aumentado.

- Forte aumento na Tailândia -

A Tailândia registrou um aumento repentino neste domingo, com 188 novos casos, levantando dúvidas sobre os números relatados por seus vizinhos, Mianmar e Laos, que não confirmaram nenhum caso.

O reino do Sudeste Asiático contabiliza agora 599 casos declarados, contra 114 em 15 de março.

Essa clara deterioração da situação levou o governo a tomar uma série de medidas.

Após o fechamento das escolas, instalações esportivas, bares e outros locais de entretenimento em Bangcoc, as autoridades decidiram fechar até 12 de abril os inúmeros shopping centers da cidade, além de salões de beleza, entre outros lugares.

A Austrália, que fechou suas fronteiras para não residentes e estrangeiros, tem 1.300 casos em seu território e pediu a seus cidadãos que evitassem se deslocar dentro do país.

Por sua vez, o Paquistão, onde haveria 300 casos de coronavírus, suspendeu todos os seus voos internacionais.

Milhões de indianos foram submetidos neste domingo a um toque de recolher nacional, em caráter experimental, para combater a pandemia, que já causou mais de 13.000 mortes em todo o mundo.

O país, de 1,3 bilhão de habitantes, aumentou os testes de detecção e acredita-se que o número de casos, atualmente 320, esteja subvalorizado.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) instou os países do Sudeste Asiático a travar uma luta "violenta" contra a epidemia, temendo que acabe por colapsar os sistemas de saúde muito deficitários.

burs-amj/fox/juf/cr/jvb/mar;mr