Áustria anuncia confinamento de não vacinados a partir de segunda-feira

·1 min de leitura
O chanceler austríaco Alexander Schallenberg (AFP/GEORG HOCHMUTH)

As pessoas não vacinadas ou que se recuperaram recentemente da covid-19 terão que obedecer um confinamento a partir de segunda-feira (15) para conter a propagação do coronavírus, anunciou neste domingo o chanceler da Áustria, Alexander Schallenberg.

"A situação é grave (...) Não adotamos a medida de maneira leve, mas infelizmente é necessária", disse Alexander Schallenberg em uma entrevista coletiva em Viena.

Quase 65% da população recebeu as duas doses da vacina na Áustria, percentual inferior à média europeia, que é de 67%, e longe de países como Espanha (79%) e França (75%).

Schallenberg considerou o índice "vergonhosamente baixo" ao anunciar na sexta-feira o plano de confinamento.

As pessoas afetadas pela medida não poderão deixar suas casas, exceto para fazer comprar, praticar atividades físicas ou receber atendimento médico. O confinamento será aplicado a todos nesta situação a partir dos 12 anos.

Controles não anunciados serão realizados.

O governo avaliará os resultados das restrições em um prazo de 10 dias, informou o ministro da Saúde, Wolfgang Mückstein, que pediu aos hesitantes que aceitem a vacina o mais rápido possível.

A medida deve ser aprovada pelo Parlamento durante a tarde, o que 'a priori' é uma simples formalidade.

No sábado, a Áustria registrou mais de 13.000 novos casos de covid-19 em um país com mais de 9,8 milhões de habitantes, o maior número de contágios desde o início da pandemia.

jza/anb/cls/age/zm/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos