É desta forma que o Príncipe Harry e Megan Markle vão pagar as contas a partir de agora

Leda Antunes
Megan Markle não chega à realeza britânica de mãos abanando.

Desde que a atriz Meghan Markle e o príncipe Harry anunciaram o noivado, no final do ano passado, muita gente pareceu preocupada com os "boletos" que ela deixaria de pagar. Feminista, divorciada e filha de mãe negra e pai branco, Meghan começou a sofrer ataques sexistas e racistas quando seu relacionamento com Harry foi revelado ao público. Os comentários não vieram só de trolls na internet, mas também da imprensa britânica e da própria meia-irmã da atriz, que a chamou de "alpinista social".

A recém-nomeada Duquesa de Sussex terá uma série de privilégios como membro da família real britânica, isso é fato, mas ela não chega à realeza de mãos abanando. Antes de conhecer o príncipe, Meghan já era uma atriz, blogueira e ativista bem sucedida e os "boletos" já não eram uma preocupação há muito tempo.

Quando o noivado foi anunciado, no fim do ano passado, Meghan confirmou que iria abandonar a carreira de atriz. O príncipe Harry já havia deixado as atividades no serviço militar britânico em 2015. Agora casados, eles vão se dedicar exclusivamente aos compromissos reais, principalmente relacionados à instituições de caridade. Sem um salário formal, veja como o mais novo casal real vai pagar as contas.

1. O patrimônio de Meghan

Apesar de ter desistido da carreira de atriz para se dedicar integralmente aos compromissos reais mesmo antes do casamento com Harry, a conta bancária de Meghan vai muito bem, obrigada. A atriz tem um patrimônio estimado entre 5 milhões de dólares e 7 milhões de dólares. Segundo o jornal britânico Daily Mail, o papel de Meghan nas sete temporadas da série de TV Suits lhe garantiu um salário de mais de 50 mil dólares por episódio.

2. A herança da princesa Diana

Antes de morrer, a princesa Diana deixou um fundo para os dois filhos, príncipe William e príncipe Harry, de cerca de 13 milhões de dólares para cada. Os dois tiveram acesso ao dinheiro quando completaram 30 anos, mas já...

Continue a ler no HuffPost