É #FAKE que Caxias do Sul não determinou distanciamento social e não registrou óbitos pela Covid-19

Roberta Pennafort (CBN)
É #FAKE que Caxias do Sul não determinou distanciamento social e não registrou óbitos pela Covid-19

RIO - Circula nas redes sociais que a população da cidade gaúcha de Caxias do Sul não foi submetida a medidas de isolamento social e que, ainda assim, não ocorreram mortes em decorrência da Covid-19. É #FAKE.

Segundo os dados oficiais da prefeitura, a cidade da Serra Gaúcha já registra quatro óbitos pela doença. Há ainda 143 casos confirmados. O primeiro decreto de situação de emergência por conta do novo coronavírus, no entanto, foi publicado no dia 18 de março, determinando o fechamento de “absolutamente tudo”, esclarece o município.

“As informações que estão nas redes sociais sobre Caxias do Sul são falsas. A cidade ficou totalmente parada até o dia 15 de abril”, diz o comunicado enviado à CBN. A cidade segue o plano de distanciamento traçado pelo governo do estado. No meio do mês passado, o governador Eduardo Leite autorizou a retomada de alguns setores, com restrições.

A mensagem falsa afirma: “Caxias do Sul é a cidade do Rio Grande do Sul que mais teve pessoas que saíram de casa durante a quarentena, e teve zero óbito. Então esse teimoso e desobediente povo caxiense ousou correr atrás de seus interesses se negando a aceitar a prisão domiciliar e contrariou toda a lógica da ‘ciência’ propagada pela mídia de funerária? Parabéns, cidadãos caxienses que se negaram a desistir de usas liberdade em nome de uma história mal contada. Temos sorte ? Talvez. Eu prefiro as palavras ‘coragem’ e ‘visão da realidade’.”

A prefeitura desmente esse teor. “Não temos óbitos porque fizemos o tema de casa certinho. Fechamos tudo cedo e os caxienses respeitaram. Fomos o primeiro município do estado a montar hospitais de campanha e a determinar a obrigatoriedade do uso de máscara. Somos o primeiro município a ter laboratório para coleta de plasma convalescente”, afirma, em nota oficial.

Ou seja, o número de casos não é nulo, mas pode ser considerado pequeno para uma cidade de cerca de 415 mil habitantes. Só que isso não pode ser atribuído ao acaso ou à “sorte”, como afirma o texto viral, e sim às medidas de isolamento, na explicação da prefeitura. É o contrário do que afirma a mensagem falsa.

Na lista de 259 cidades gaúchas com casos de coronavírus feita pela Secretaria de Saúde do estado, Caxias está em 11º lugar em número de infectados confirmados. Mas a incidência de contaminados por 100 mil habitantes é, de fato, baixa: 27.

No primeiro lugar do ranking está o município de Lajeado, onde a taxa por 100 mil é de 1.201,4 – já são 16 óbitos. Porto Alegre aparece em seguida, com 32 óbitos, e uma taxa de 40,8 por 100 mil pessoas. O Rio Grande do Sul registra 6.785 casos e 203 óbitos.

A Organização Mundial da Saúde vem reforçando que o distanciamento é a melhor alternativa para conter a propagação do vírus de pessoa para pessoa. Quanto mais a população permanece em casa, menores são os números de infectados. Isso, porém, pode dar a falsa impressão de que não era necessário manter as pessoas fora das ruas.

Mas especialistas reforçam a importância dessas medidas. Uma pesquisa da Universidade Estadual de Campinas (Campinas) estima que o isolamento social pode salvar mais de 15 mil vidas no Brasil.