É #FAKE que flamingos ocuparam canal de Veneza em meio à pandemia do coronavírus

Roberta Pennafort (CBN)

RIO - Uma imagem com centenas de flamingos se deslocando num canal de Veneza viralizou nas redes sociais. A legenda diz que o fenômeno se deu durante a quarentena, motivada pela pandemia da Covid-19. É #FAKE.

A imagem é, na verdade, uma obra de arte da fotógrafa e artista visual russa Kristina Makeeva. Ela compartilhou a arte, resultado de uma manipulação de imagens, no perfil no Instagram que usa para divulgar seu trabalho. O compartilhamento foi feito no dia 24 de abril. A legenda: “Quando as pessoas ficam em casa, a cidade fica cheia de outros residentes”.

Vários seguidores perguntaram se a imagem era verídica. A artista respondeu “é arte" e "não" a diversas pessoas. Ainda assim, outras acreditaram que se tratava de uma foto fidedigna e atual de um canal de Veneza. Uma escreveu: “Uau! As cores. É incrível a aparência deles”.

As mensagens sobre uma invasão de "cisnes rosados" têm bombado nas redes, em diversos idiomas.

De fato, as águas dos canais, marca registrada da turística cidade italiana, mudaram de aparência em decorrência da pandemia. Ficaram mais claras, e moradores registraram a volta da aparição de peixes. Isso porque o o fluxo de visitantes parou, as famosas gôndolas deixaram de circular, e o tráfego de barcos foi reduzido.

Apesar de terem clareado, elas seguem sujas. Em entrevista à CNN, um porta-voz da Prefeitura de Veneza diz que a poluição da água não diminuiu. O que aconteceu foi que os sedimentos que dão a aparência mais escura ao espelho d’água ficou acumulado no fundo.

A Itália foi um dos países mais atingidos pela pandemia até o momento. São mais de 29 mil mortes. É o segundo país europeu com mais casos, atrás da Espanha, mas com uma letalidade maior. No esforço contra a propagação do novo vírus, o país inteiro teve restrição de circulação de pessoas desde o começo de março.