É #FAKE que governo de SP anunciou a adoção de Lei Seca em março para ampliar o confinamento

Gabriel Gabira, TV Globo
·2 minuto de leitura

Circula nas redes sociais uma mensagem que diz que o governador de São Paulo, João Doria, anunciou a adoção de Lei Seca, com proibição de venda de bebida alcoólica em todo o estado, e um lockdown de 21 dias, medida considerada extremamente restritiva, como forma de combater o novo coronavírus. É #FAKE.

Junto com a mensagem, dois links são enviados – um para a página inicial do G1 e outro que leva a uma imagem do humorista e deputado federal Tiririca (PL-SP) e o texto "É mentira, abestado". Vistos rapidamente, os dois links parecem compor um só – a ideia é fazer parecer que se trata de um link para uma notícia verdadeira. Mas o G1 em nenhum momento publicou tal informação.

Procurado, o governo de São Paulo nega a adoção dessas medidas. Em nota enviada ao G1, informa que não foi decretado lockdown e muito menos um tipo de Lei Seca. O que está em vigor é um toque de restrição, como o atual momento da pandemia exige, segundo o governo.

A nota afirma que “todas as ações do governo do estado com relação à pandemia são divulgadas em coletivas de imprensa com a cobertura dos mais importantes veículos de comunicação do país, como é o caso do G1, onde, em uma simples busca no portal, verifica-se não existir tal notícia”.

Não é a primeira vez que um boato do tipo se espalha na web.

Nesta segunda-feira (15), todo o estado de São Paulo entrou na fase mais restritiva adotada pelo governo do estado até o momento. A fase emergencial deve permanecer até o dia 30 de março e, dentre as novas regras, estão o toque de recolher entre 20h e 5h, a suspensão de eventos esportivos, uso de praia e parque, celebrações religiosas e a proibição de alguns serviços, como lojas de materiais de construção.

Vale lembrar que, na manhã desta quarta-feira (17), Doria disse que pretendia anunciar medidas ainda mais restritivas em coletiva durante a tarde. Ele, porém, recuou e isso não aconteceu.

Em um lockdown, medida considerada extremamente restritiva, as pessoas geralmente não podem circular e os governos utilizam das forças de segurança para manter o isolamento. Nestes casos, inclusive supermercados costumam fechar.