É #FAKE que gravação em hospital mostre ‘teatro da Covid-19’ no Ceará

Marlen Couto
·2 minuto de leitura

Circula nas redes sociais um vídeo que reúne imagens do governador do Ceará, Camilo Santana (PT), e do interior de um hospital, em que aparece um fotógrafo e uma encenação de atendimento médico. Os textos que acompanham o vídeo costumam ter a frase "teatro da Covid" e sugerem que o episódio foi forjado pelo governador do estado com o objetivo de simular a gravidade da pandemia. A mensagem é #FAKE.

As imagens, na verdade, não mostram uma encenação no Ceará. Trata-se de um vídeo do Centro Médico Shamir, um hospital universitário de Israel. Imagens do hospital também foram usadas em vídeos desinformativos que circularam em países europeus, como Alemanha e Bósnia, com o mesmo teor e foram verificados por iniciativas de fact-checkting estrangeiras. Um primeiro indício é que as roupas dos profissionais de saúde que aparecem na imagem têm inscrições em hebraico. Além disso, foi possível encontrar imagens do mesmo espaço do hospital em um vídeo oficial do Centro Médico Shamir no YouTube publicado em novembro de 2020. A peça foi localizada pelo site bósnio Raskrikavanje e pela agência de checagem de fatos da Alemanha DPA. Ao portais, um relações públicas do hospital afirmou que a gravação foi feita para um vídeo promocional de uma demonstração de como o estacionamento da unidade pode ser transformado em enfermarias.

Já a gravação do vídeo que mostra o governador do Ceará, Camilo Santana, ocorreu em uma inspeção à montagem da unidade de campanha do Hospital Geral de Fortaleza no dia 16 de março. Na primeira parte do vídeo, Santana afirma que o governo do estado anunciará "novas medidas". O governo divulgou em nota compartilhada no seu portal que as imagens foram tiradas de contexto e que Santana se referia a ampliar as medidas sociais de apoio à população cearense. Também afirmou que as imagens do hospital em que aparecem cinegrafistas "não foram gravadas em qualquer unidade de saúde do Ceará, e nem pelo governo do Ceará".

A taxa de ocupação das UTIs cearenses é superior a 90%. Março de 2021 já é o terceiro mês mais letal da pandemia, mesmo antes de acabar, de acordo com dados da Secretaria de Saúde do estado. Nos 23 primeiros dias do mês, 1.241 pessoas morreram com Covid-19 no estado. As mortes por Covid-19 desaceleraram entre maio e novembro, mas voltaram a crescer em dezembro e seguiram acelerando nos dois meses seguintes. Um decreto estadual restringiu o funcionamento de serviços não essenciais. As mortes e casos da doença voltaram a crescer em dezembro de 2020, após meses de queda.