É #Fake que Gusttavo Lima recebeu R$ 320 milhões do BNDES

Uma publicação que afirma que o cantor Gusttavo Lima recebeu R$ 320 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Social circula pelas redes sociais. É #Fake. Na realidade, o financiamento do banco foi feito a um fundo de investimentos sem ligação com a carreira do sertanejo.

Checamos: É #FAKE que vacina contra Covid cause hepatite grave em crianças

É #FAKE: É falsa informação sobre decisão do STF proibir Bíblia no Brasil

Conforme consta no site oficial do músico, a empresa responsável por cuidar da carreira de Gusttavo Lima é a Balada Eventos, e não a One7.

A One7, uma plataforma de serviços financeiros, chegou a emitir uma nota de esclarecimento sobre o caso.

Segundo a empresa, ela é cotista no fundo Four Even FIDC, que detém direitos de alguns shows musicais, sem, no entanto, administrar a carreira de qualquer um dos artistas.

O aporte financeiro de R$ 320 milhões era direcionado ao fundo FIC FIDC XP Brasil MPME, do qual a One7 também é cotista. No entanto, o fundo visa a oferta de crédito para micro e pequenas empresas no país, não tendo nenhuma relação com artistas e músicos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos