É #FAKE que Suprema Corte nos EUA determinou que Guarda Nacional prenda mesários e funcionários dos Correios

Marcelo Parreira, TV Globo
·1 minuto de leitura

Uma mensagem que circula nas redes sociais afirma que a Suprema Corte dos Estados Unidos convocou a Guarda Nacional americana para que ela prendesse funcionários dos Correios e pessoas que trabalharam nas eleições, como mesários e contadores de cédulas. É #FAKE.

Nada disso aconteceu e a Suprema Corte não tem nem sequer autoridade para determinar diretamente o uso da Guarda Nacional. A Guarda Nacional é um braço das forças militares americanas que atua principalmente em emergências domésticas. O grupo pode ser utilizado por ordem do presidente dos Estados Unidos ou a pedido de governadores, em um modelo parecido com o da Força Nacional brasileira.

A mensagem circula junto a uma imagem do presidente Donald Trump beijando e abraçando uma bandeira americana. Segundo o texto, a Suprema Corte dos EUA convocou a Guarda Nacional em 12 estados e ela começou a "efetuar prisões de mesários, funcionários dos Correios e contadores de votos". A mensagem é mais uma das que têm circulado nas redes sociais brasileiras insinuando fraude no processo eleitoral americano que levou à vitória do democrata Joe Biden.

Procurada pela TV Globo, a assessoria de comunicação da Guarda Nacional diz que as informações da mensagem são completamente falsas. Ou seja, que não efetuou prisões e que "todos os membros da Guarda Nacional que estavam atuando para dar suporte às eleições estavam atuando sob a direção dos governadores dos estados". "A Suprema Corte não tem a autoridade para convocar a Guarda Nacional", reforça o órgão.