É #FAKE que vídeo mostra multidão em protesto contra morte de PM na Bahia

Marlen Couto
·1 minuto de leitura

Um vídeo que mostra uma multidão andando na rua tem sido compartilhado em redes sociais e em grupos bolsonaristas no WhatsApp e Telegram como se fosse de um protesto de policiais militares contra o governador da Bahia, Rui Costa (PT), após a morte do soldado Wesley Góes no último domingo. O PM atirou contra colegas em Salvador em um surto psicótico. As legendas que acompanham as imagem afirmam que os policiais se dirigiam à sede do governo do estado. A mensagem, no entanto, é #FAKE.

É possível encontrar a mesma imagem em um vídeo compartilhado em setembro de 2015 no YouTube, ou seja, mais de cinco anos antes da morte do policial. A gravação mostra, na verdade, torcedores do Corinthians a caminho do Allianz Parque, em São Paulo.

No dia 6 de setembro daquele ano, o time enfrentou o Palmeiras em uma rodada do Campeonato Brasileiro. A mesma busca reversa foi feita por outras iniciativas de checagem de fatos. É possível ver os torcedores em outro ângulo em vídeos compartilhados no YouTube na época.

A morte do policial Wesley Góes gerou de fato protestos em Salvador no último dia 29, quando os vídeos com mensagens falsas começaram a circular, mas a manifestação ocorreu no Farol da Barra, ponto turístico da capital, e não próximo à sede do governo do estado. Foi no Farol da Barra que o policial, que portava um fuzil com cinco cartuchos de munições e um revólver com 33 munições, começou a atirar pra cima e depois contra uma tropa da PM presente no local. Wesley foi baleado e chegou a ser encaminhado para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu. Segundo o Comando-geral da Polícia Militar da Bahia, o policial foi baleado após uma tentativa de negociação.