É festa, mas nem tanto: Com respeito ao Ceará e de olho no recordes, Fla recebe troféu de campeão brasileiro

Torcedores do Flamengo esgotaram os ingressos para o jogo contra o Ceará

No reencontro do Flamengo campeão da Libertados e do Brasileiro com o Maracanã, o de sempre é esperado para esta noite: estádio lotado, torcida em festa e time invicto. Mas terá um adendo, dos grandes. O troféu, que não passava pela Gávea desde 2009, e as medalhas serão entregues pela CBF ao time, com direito a palco no gramado e explosão de papel picado. E, claro, a volta olímpica nos braços dos torcedores.

A torcida também pode sair do estádio com sua própria medalha. O clube vai vender réplicas comemorativas do título brasileiro no valor de R$ 50.

Mas antes disso tudo ainda há o jogo com o Ceará, às 21h30. O time cearense não veio ao Rio como mero coadjuvante na celebração sem fim do rubro-negro. A partida vale muito para o adversário. Com 37 pontos, o time está apenas um ponto à frente do Cruzeiro, primeiro da zona de rebaixamento. Em caso de derrota e vitória dos mineiros (enfrentam o CSA, no Mineirão, nesta quinta), eles trocarão de posição.

Apesar de todo o tom festivo da partida e de ter tirado todo o peso das costas com as duas conquistas, o Flamengo de Jorge Jesus não transformará o jogo num mero cumprimento de tabela. A seriedade estará em campo com qualquer escalação.

A equipe voltou a campo ontem, os titulares compareceram ao treino e dois deles estavam no possível time titular: o zagueiro Rodrigo Caio e o atacante Everton Ribeiro.

— Temos muita vontade de seguir dando vitórias para nossos torcedores. Vamos seguir trabalhando para chegar ao maior número de vitórias no Brasileiro — disse o zagueiro Pablo Marí.

Pensamento nos recordes a serem batidos

Mesmo o título estando garantido e a taça sendo entregue hoje, há outras metas a se realizar neste Brasileiro. Por isso, o rubro-negro não irá tirar o pé totalmente da competição. Faltam quatro jogos e o técnico Jorge Jesus utilizará esses jogos para preparar o time até o Mundial de Clubes.

De quebra, há uma série de recordes da era dos pontos corridos com 20 times (desde 2006) que podem ser batidos: campeão com maior pontuação; melhor ataque; melhor saldo de gols; melhor campanha como mandante; menor número de derrotas; melhor campanha como visitante; maior pontuação do returno.

E ainda ter o maior artilheiro. Gabigol, com 21gols, está suspenso hoje. Faltam dois para empatar com Jonas (Grêmio) e Borges (Santos).