É montagem o boletim de urna com 9 mil votos para Fernando Haddad em uma seção com 777 eleitores

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A imagem de um boletim de urna que teria computado 9909 votos para o então candidato à presidência Fernando Haddad (PT), em uma seção com apenas 777 eleitores aptos, foi compartilhada mais de 1500 vezes desde 13 de julho de 2022. Mas a foto, que circula desde 2018, é uma montagem. O boletim de urna original foi feito em uma cidade japonesa e mostra que, nessa seção eleitoral, o candidato do PT obteve 9 votos, não 9909.

“FRAUDE 2018 VAI VENDO BRASIL Tem 0777 eleitores nessa seção O Haddad teve 9909 votos Bolsonaro teve 0”, dizem as publicações compartilhadas no Twitter, Facebook e Instagram. O conteúdo circula desde 2018.

O vídeo também foi enviado ao WhatsApp da AFP Checamos para verificação.

Captura de tela feita em 15 de julho de 2022 de um tuíte ( . / )

A imagem viralizada mostra um boletim de urna com o nome de 12 candidatos à presidência no primeiro turno das eleições gerais de 2018. Ao lado da lista com os nomes dos candidatos, há uma coluna que indica qual era o número correspondente a cada e uma terceira coluna indicando quantos votos cada um obteve.

Na imagem, Haddad, cujo número correspondente é o 13, aparece com 9909 votos, enquanto os então candidatos Jair Bolsonaro (então postulante do PSL), e Geraldo Alckmin (PSDB) aparecem com 0 votos (0000, na numeração do boletim).

Abaixo da lista de candidatos, o suposto boletim também informa que, naquela seção, existiam 777 eleitores aptos a votar, e que foram computados 477 votos - incluindo brancos e nulos.

Questionado pela AFP em 13 de julho de 2022, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afirmou que a imagem viralizada é uma montagem: “Trata-se de reprodução adulterada de boletim oficial, que apresenta os mesmos códigos de verificação mostrados na imagem e que foi publicado pela Justiça Eleitoral”.

O Tribunal forneceu o documento ao Checamos que detalha que ele foi emitido numa seção eleitoral na cidade japonesa de Nagoia.

No documento, é possível verificar que, naquela seção eleitoral, Haddad obteve 9 votos, e não 9909. Ciro Gomes (PDT) teve 24 votos, e não 4 como exibido na montagem.

Bolsonaro e Alckmin, que aparecem com 0 votos na imagem adulterada, na verdade receberam, respectivamente, 372 e 11 votos.

Com os dados fornecidos pela documentação encaminhada pelo TSE, como a localização e a seção eleitoral, o Checamos achou o boletim de urna original em uma das plataformas oficiais da autoridade eleitoral.

Uma comparação entre a imagem viralizada e o boletim de urna encontrado na plataforma do TSE permite identificar uma série de códigos e números correspondentes:

Comparação feita em 14 de julho de 2022 entre uma das publicações viralizadas (E) e o boletim de urna consultado na plataforma do TSE ( . / )

Além disso, outro elemento que indica que a imagem foi manipulada é o fato de que boletins de urna verdadeiros não exibem o nome de candidatos que não obtiveram nenhum voto, como explicou a corte eleitoral ao Checamos. É o caso deste outro boletim de urna obtido na plataforma do TSE, que não exibe os nomes dos candidatos Vera, Eymael e João Goulart Filho, por exemplo.

Portanto, se Jair Bolsonaro e Geraldo Alckmin de fato não tivessem recebido votos naquela seção eleitoral, seus nomes não deveriam constar na lista de candidatos.

Checagem semelhante foi feita pelo projeto Comprova, do qual a AFP Checamos faz parte.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos