'É quase negra na pele, mas inteligente', diz candidato bolsonarista a jornalista no PI

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O candidato ao Governo do Piauí Sílvio Mendes (União Brasil) fez uma fala com teor racista nesta quarta-feira (31) em sabatina do jornal Meio Norte, do Grupo Meio Norte de Comunicação. Mendes é apoiado pelo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, e tem laços com a campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Ao ser questionado pela jornalista Katya D'Angelles sobre planos para proteger as mulheres e minorias, o candidato disse que "você que é quase negra na pele, mas é uma pessoa inteligente, teve a oportunidade que a maioria não teve e aproveitou".

"Eu que te conheço há tantos anos imagino quantas discriminações você não sofreu", pontuou Mendes.

Com a ampla repercussão do vídeo, a assessoria dele foi ao Twitter esclarecer que ele havia pedido desculpas e "reconhecido o erro".

"Sílvio tem profunda admiração, respeito e carinho com a jornalista Katya Dangeles, a quem considera uma amiga desde os tempos que ela trabalhava no jornal Diário do Povo cobrindo matérias políticas quando ele era prefeito de Teresina."

Após a entrevista, Sílvio entrou em contato com Katya e "pediu suas sinceras desculpas, reconhecendo o erro", afirmou a assessoria de Sílvio Mendes.

Mendes é a aposta de Nogueira e Bolsonaro para o Governo do Piauí, que há sete anos consecutivos tem um líder do PT. Wellington Dias foi eleito pela terceira vez em 2014, reeleito em 2018 e deixou o cargo em março deste ano para concorrer ao Senado.

Ele foi substituído por sua vice, Regina Sousa. Wellington Dias foi eleito governador pela primeira vez em 2002 e reeleito em 2006.