'É sempre no seu quarto', escreveu babá a mãe sobre agressões de Jairinho a Henry

JÚLIA BARBON
·1 minuto de leitura

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Mensagens da babá de Henry Borel, 4, morto há cerca de um mês, citam agressões reiteradas ao menino pelo vereador Dr. Jairinho (Solidariedade). Ele e a mãe do garoto foram presos temporariamente na manhã desta quinta (8) e são investigados por homicídio doloso. A conversa foi encontrada no celular da professora Monique Medeiros. A funcionária diz que a criança relatou que o padrasto o pegou pelo braço, deu uma banda (rasteira) nele e o chutou. Também avisou à mãe de que o garoto estava mancando e que não deixou que ela lavasse sua cabeça porque estava com dor na hora do banho. "É sempre no seu quarto", ela escreveu em uma das mensagens, de acordo com o delegado responsável Henrique Damasceno. A babá também diz a Monique que Henry dizia ser ameaçado pelo vereador, com frases do tipo "se você contar eu vou te pegar, você está prejudicando a vida da sua mãe". "Não há a menor dúvida de que a mãe não só se omiitiu, como como também aceitou esse resultado. Se manteve firme ao lado dele apresentando uma versão absolutamente mentirosa", disse Damasceno em entrevista coletiva nesta quinta (8).