Éder Militão, da Seleção Brasileira, processou Karoline Lima ainda durante o namoro

Militão e Karoline Lima terminaram namoro em julho (Foto: Reprodução/Redes Sociais)


Jogador do Real Madrid e da Seleção Brasileira, Éder Militão moveu um processo contra Karoline Lima ainda durante o namoro dos dois. O caso se tornou público meses após a separação, dias antes do nascimento de Cecília, filha do casal. A informação foi publicada pela revista 'Quem'.

+ Lembre os últimos jogos da Seleção Brasileira antes de Copas do Mundo

Militão abriu o processo no dia 29 de junho. Na época, o jogador viajou de férias enquanto Karoline permaneceu na Europa, na reta final da gravidez. Ela fez posts nas redes sociais expondo a situação. Os dois reataram no dia 1 de junho, mas o jogador manteve a ação na Justiça sem o conhecimento dela. No processo, Militão pede R$ 45 mil por danos morais, afirmando que Karol incentivou discurso de ódio contra ele. Uma audiência foi marcada para fevereiro de 2023.

Os dois terminaram definitivamente no dia 6 de julho e Cecília nasceu no dia 10. Militão tentou impedir comentários sobre ele na internet partindo de Karolina, alegando o incentivo a uma perseguição nas redes, o que prejudicaria sua imagem, mas o pedido foi negado pela juíza Eliana Adorno de Toledo Tavares.

+ Karolina explica por que não cita nome de Militão

Karoline soube do processo pela imprensa e chorou em vídeo publicado nas redes sociais. Sua advogada afirmou em entrevista ao 'Uol' que o objetivo de Karoline não era prejudicar a carreira do ex.

- A Karol não sabia de absolutamente nada, soubemos pela imprensa. Era algo que realmente não esperávamos. Karol ainda está consternada, não quer aparecer ou se manifestar no momento. A Karol jamais quis prejudicar a carreira do Éder, muito pelo contrário e tudo isso será demonstrado em nossa defesa - disse, na ocasião.

O advogado de Militão, Newton Ferreira, anexou prints de noticias do Google no processo e pediu que o processo tramitasse em segredo de Justiça, o que foi negado.

- (Militão) vem sofrendo abusos e constantes agressões à sua personalidade nas redes sociais, maiormente por meio do aplicativo Instagram. Tais importunações estão ocorrendo de forma constante e inesperada por meio de (Karol), que utiliza sua conta pessoal, através de seu perfil e comentários que são direcionadas diretamente à pessoa de (Militão) na rede social citada, expondo publicações, vídeos, stories no intuito único de desgastar a imagem de (Militão), acompanhado de um discurso dotado de teor pejorativo - diz o processo.

A revista "Quem" divulgou a versão de Karoline no processo. Apresentou prints de conversas e alegou ter "provas robustas de abusos sofridos". Ela ainda alegou retirou o DIU, método contraceptivo, para engravidar, a pedido do namorado.

- Por diversas vezes, Karol foi rotulada como interesseira, quando, na verdade, a influenciadora já tinha uma carreira consolidada no Brasil. Mesmo se sentindo traída, com as acusações graves feitas pelo Éder, Karol não revidou com exposição e busca, através da Justiça, comprovar que a ação movida por seu ex-companheiro é um verdadeiro abuso - diz a versão de Karoline, no processo.