Éder Militão desiste de processar Karoline Lima por danos morais após chegar a acordo com a influenciadora

Enfim, paz! Depois que Karoline Lima e Éder Militão chegaram a um acordo sobre a pensão de Cecília, filha do casal, o jogador da seleção desistiu da ação por danos morais que moveu contra a influenciadora no final de junho.

Na ocasião, Militão entrou com uma liminar em caráter de Tutela de Urgência pedindo que Karoline se comprometesse a não publicar mais nada que o desqualificasse. Quando o jogador moveu a ação, Karol estava grávida e ele pedia R$ 45 mil como indenização.

O processo foi motivado por um vídeo que Karol postou no Instagram durante a gravidez. Quando perguntaram como ela estava e o porquê de Éder não estar com ela, a influenciadora respondeu que o jogador poderia ser encontrado "nas melhores baladas de Miami". Karoline apagou a publicação pouco tempo depois de postar e o vídeo ficou menos de 10 minutos no ar.

Karol e Militão chegaram a um acordo sobre a pensão de Cecília nesta semana. Na Justiça, ficou acordado que o zagueiro do Real Madrid deve pagar seis salários mínimos, o equivalente a R$ 7.272,00, a título de alimentos para Cecília.

Além disso, Éder vai arcar com todos os custos da educação da menina, de apenas três meses, sendo responsável pelo pagamento de atividades extracurriculares ilimitadas para a filha. O plano de saúde de Cecília também será custeado pelo pai, assim como o trabalho da babá da menina, da empregada doméstica.

Militão também vai pagar parte do aluguel da casa onde Cecília for morar com a mãe. Nesse caso, ficou acordado que o jogador deve disponibilizar R$ 10 mil para a moradia da filha. Sendo assim, se Karol se mudar para um apartamento no qual o aluguel é de R$ 20 mil, cada um pagará R$ 10 mil. Além do auxílio moradia, o jogador também vai pagar R$ 30 mil para a garantia do imóvel.

O zagueiro também ofereceu um carro para Karoline transportar Cecília. Enquanto a influenciadora não tira a habilitação, Éder também vai pagar um motorista particular.

Assim como já acontecia, a guarda de Cecília é compartilhada e as visitas de Militão à filha são livres.

Nesta terça-feira, Karoline Lima anunciou que sua defesa e de Éder Militão chegaram a um acordo: "Chegamos em um acordo, graças a Deus e acabou essa disputa de Cecília e etc".

"Dá até vontade de chorar. Graças a Deus as coisas boas acontecem para quem é do bem, para quem faz as coisas certas, para quem não tem peso na consciência, para quem não tem medo. Então eu sabia que uma hora tudo ia se resolver. Tava tudo bagunçado na minha vida, mas eu sabia que ia se resolver", desabafou a influencer.

Depois de dizer que hoje era dia de comemorar, Karol postou fotos e vídeos no salão de beleza, mudando o cabelo. Pelo Twitter, ela falou que está recebendo comentários de pessoas dizendo que "já esta sendo bancada pela pensão da filha".

"Ih gente tão achando que eu tô arrumando meu cabelo com dinheiro de pensão. Amor se vc soubesse quanto esse cabelinho da minha cabeça custa", brincou ela.

"A título de informação só o meu mega é 14 mil reais. Pra pintar ele, pintar meu cabelo, hidratar, escovar...Daria nem pra começar a brincadeira meus amores. O acordo foi pensado pra o benefício da Cecília e apenas dela. Os meus belos benefícios vem (e sempre vieram) do bolsinho da mami", finalizou.

O nome de Militão ganhou espaço nas manchetes no último mês depois que ele alegou, numa segunda ação que moveu contra Karol, que só poderia pagar R$ 6.060,00 de pensão para a filha do casal, de 3 meses, enquanto tem contrato de 7 milhões de euros por ano assinado com o Real Madrid até 2025.

Além disso, o jogador afirmou que teria sido surpreendido com a gravidez de Karoline. Na petição consta que "há uma porcentagem de mulheres, que labora em total e completa inversão de valores, acreditando ser uma criança um meio para obtenção de vantagem patrimonial".

No final de outubro, a influenciadora voltou a morar no Brasil, com residência fixa em São Paulo, onde já morava antes de se mudar para a Espanha.

O motivo pelo qual Karoline não voltou para o Brasil antes foi a espera pelos documentos de Cecília, que só poderiam ser emitidos na Espanha. Ela já havia dito que, assim que a papelada fosse emitida, voltaria para terras brasileiras com a criança.

Karol se mudou para Madrid para morar com Militão em agosto de 2021, três meses antes de engravidar. O relacionamento dos dois chegou ao fim antes mesmo do nascimento de Cecília, mas foi depois do parto que a influenciadora trocou de endereço na mesma cidade.