Élcio Franco diz que decisão de adquirir somente 10% de doses de vacinas pelo Covax Facility também partiu dele

·1 minuto de leitura
**ARQUIVO** BRASÍLIA, DF, 24-08-2020: O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, durante cerimônia no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
**ARQUIVO** BRASÍLIA, DF, 24-08-2020: O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, durante cerimônia no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ex-secretario-executivo do Ministério da Saúde Élcio Franco disse que a decisão de comprar apenas 10% de doses de vacinas por meio do consórcio Covax Facility foi dele e de outros técnicos do Ministério da Saúde.

O argumento é de que a pasta já havia fechado contrato para a encomenda tecnológica com a Fiocruz/Astrazeneca e estava em tratativas com o Butantan, o que já garantiria mais de 256 milhões de doses para o país.

O consórcio permitia a compra pelos países de vacinas para até 50% do tamanho da população.

"Isso foi uma decisão ouvindo todos os técnicos do ministério até a assinatura final do contrato pelo ministro da Saúde, ouvindo todos os técnicos. Eu participei junto com os demais técnicos para chegarmos ao número de 10% da população brasileira."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos