Éverton Ribeiro destrava Neymar e o Brasil e pede passagem no revezamento de Tite

·2 minuto de leitura

Em sua ultima resposta na coletiva após a goleada sobre o Peru, o técnico Tite foi curto e grosso. Via melhora no Brasil com a entrada de Éverton Ribeiro no segundo tempo. Sobretudo, por tirar um pouco da carga criativa dos ombros de Neymar. O camisa 10 brilhou no segundo jogo da seleção na Copa América, mas viu outro meia, o do Flamengo, pedir passagem como articulador.

Responsável pelo terceiro gol, seu primeiro com a camisa do Brasil, e por destravar o meio-campo e o craque do PSG na etapa final, Ribeiro comemorou a participação. Depois de entrar no decorrer da estreia diante da Venezuela e também contra a seleção peruana e ter bom papel, é o próximo candidato no revezamento de Tite a ganhar uma oportunidade.

- Eu me senti muito bem, jogar ao lado desses grandes jogadores é muito bom. Fico feliz de poder entrar e dar a dinâmica que o professor Tite pediu. É muito importante, porque era o que precisávamos naquele momento - disse Ribeiro após a partida.

O Brasil necessitava de um maior equilíbrio criativo entre o lado esquerdo e direito. Com Gabriel Jesus na ponta direita, a seleção tinha força e velocidade. Mas a transição ao ataque ficava um pouco comprometida. E obrigava Neymar a se desdobrar na armação e recuar muito. Com Ribeiro na função que desempenha no Flamengo, o trabalho do setor ficou facilitado. Neymar não ficou tão preso no meio-campo e conduziu o time à goleada.

Em 45 minutos, Ribeiro acertou os quatro dribles que tentou, deu 86% dos passes certos e um deles decisivo, além do gol. Um exemplo da mudança para o time foi a jogada que concluiu ele mesmo após iniciá-la. Com o lado de fora do pé, deu um toque de primeira para Neymar. Em seguida, correu para dentro da área e, como um centroavante, finalizou o cruzamento de Richarlison.

Contra a Colômbia, no próximo dia 23, Tite deve manter a filosofia de dar rodagem aos jogadores para seguir com testes. Após duas partidas entrando no segundo tempo, Éverton Ribeiro aguarda a primeira chance de começar jogando nessa Copa América.

- Estou muito feliz, desde quando cheguei aqui eu sonhei com esse momento, de fazer meu primeiro gol. O melhor é que foi uma grande jogada, desde o começo trabalhando a bola, no estilo do Brasil, de pé em pé, com qualidade e alegria - destacou o jogador.

A aposta de Tite no meia não é de hoje, mesmo diante da fase que vive no clube. Mas por ter tido alguns problemas físicos, o meia perdeu um pouco de espaço, inclusive nos jogos das Eliminatórias. Agora, Éverton quer aproveitar a chance para tentar se firmar no grupo em formação para a Copa do Mundo de 2022.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos