Ícone do vôlei brasileiro, Isabel Salgado foi casada com cineasta e participou de dois filmes; relembre

Imortalizada na história do vôlei nacional, a ex-ponteira Isabel Salgado, que faleceu nesta quarta-feira aos 62 anos, tem uma relação com o cinema brasileiro.

A ex-atleta foi casada com o diretor Ruy Solberg, conhecido pelo trabalho em "O homem do morcego" (1980). Ele também trabalhou como ator em "Ganga zumba" (1963), de Cacá Diegues. Do casamento com o cineasta, nasceram dois dos cinco filhos de Isabel: Pedro Solberg e Carol Solberg, ambos atletas do vôlei de praia.

Isabel também se arriscou em cena. Em 1998, fez uma participação especial em "Como ser solteiro", de Rosane Svartman. A ex-atleta está presente em uma cena de piquenique ao lado de Rosana Garcia, Cássia Linhares, Isabela Garcia e Daúde.

A ex-jogadora de vôlei também é personagem do documentário "Mulheres olímpicas" (2013), dirigido por Laís Bodanzky. O filme mostra que a história da mulher no esporte também se confunde com a história da mulher como um todo.

No momento, Isabel trabalhava em um documentário para a HBO ao lado da produtora Paula Barreto, que chegou a enviar mensagem a amigos de ambas em que conta: "Queridos amigos, nossa Isabel se foi. Fiz um call com ela na segunda-feira quando emplacamos o projeto que tenho com ela na HBO . Ela estava super feliz , me ligou depois eufórica . Ela estava super gripada. Falei para ela ir a um hospital , ela me disse que já tinha ido e testado negativo para COVID. Na segunda a noite foi dormir e passou mal. Deixou para ir para o hospital Sírio na terça de manhã. Quando acordou na terça já estava bem pior. Internou no Sírio já no CTI . Detectaram um bactéria que já tinha tomado todo o pulmão. Foi entubada e teve uma parada cardíaca as 4 da manhã hoje e não resistiu".

Apesar de não ter ainda um pronunciamento oficial da família, fontes próximas relataram que os filhos estão num voo para o Rio de Janeiro para resolverem questões do enterro, que ocorrerá no Crematório e Cemitério do Caju. A cremação do corpo está agendada para 14h.

Ícone do vôlei

Maria Isabel Barroso Salgado nasceu no Rio de Janeiro e fez grande carreira no esporte. Nas quadras, foi revelada pelo Flamengo e fez história ao ser a primeira jogadora brasileira a atuar na Europa, quando rumou ao Modena, da Itália, em 1980. Em 2016, foi um dos nomes a carregar a tocha olímpica já no Rio, cidade-sede dos Jogos e sua terra natal.

Isabel atuou nas Olimpíadas de Moscou-1980 e Los Angeles-1984, numa época em que a seleção brasileira feminina ainda dava seus primeiros passos na profissionalização. Rotulada de "musa", notabilizou-se por uma — pouco comum para a época — voz feminina forte e a assertiva postura de defesa das suas ideias.

Após o fim da carreira nas quadras, foi nome importante também no vôlei de praia, onde chegou a atuar ao lado de Jackie Silva, uma da suas principais amigas da época de quadra. Em 1994, foi campeã mundial nas areias de Miami. Depois de encerrada a longa vida de atleta, virou treinadora.

Isabel, que sempre foi uma potência dentro e fora das quadras, já era mãe aos 27 anos, de quatro filhos: Maria Clara Salgado, Pedro Solberg e Carol Solberg, todos atletas do vôlei de praia, e Pilar, a mais velha. Aos 55, adotou um adolescente, Alison (14 anos à época). E chegou a formar dupla e a treinar Carol e Maria Clara. Vinha, desde então, ajudando a cuidar da carreira dos filhos. Isabel deixa ainda cinco netos.