Indígenas promovem novo ato na Esplanada e entregam documento a autoridades

Paulo Victor Chagas - Repórter da Agência Brasil

Índios do Acampamento Terra Livre fazem nova manifestação na Esplanada dos Ministérios José Cruz/AgenciaBrasil

Considerada a maior mobilização dos povos indígenas dos últimos anos, o Acampamento Terra Livre promove nesta quinta-feira (27) mais um ato na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, para entregar um documento às autoridades pedindo a adoção de medidas para defender o direito das etnias.

Endereçado aos Três Poderes da República, o texto faz críticas a projetos de lei em tramitação no Congresso Nacional que violam os direitos dessa população. As lideranças ainda condenam ações do governo federal e o sucateamento de órgãos como a Fundação Nacional do Índio (Funai).

De acordo com representantes do movimento, mais de 4 mil pessoas participam da edição deste ano, "a maior da história". Desde o início, a mobilização foi planejada e está sendo mediada por representantes das forças policiais para evitar episódios como o ocorrido na última terça-feira, quando indígenas que prostestavam no gramado em frente ao Congresso Nacional foram contidos por agentes. Em frente ao Congresso, grades de metal foram instaladas para evitar que manifestantes se aproximem da entrada do prédio.

A manifestação começou pouco antes das 16h e percorreu um dos sentidos da Esplanada, em direção ao Congresso Nacional. O objetivo é protocolar o documento nos ministérios da Justiça, Educação, Meio Ambiente e Saúde. Neste último, três lideranças entraram no prédio, acompanhadas de agentes da Polícia Militar, para entregar as reivindicações, classificadas pelos indígenas de "denúncia" à sociedade brasileira e à comunidade internacional.

Uma reunião de 12 lideranças indígenas com os ministros da Justiça, Osmar Serraglio, e da Casa Civil, Eliseu Padilha estava marcada para as 17h. No entanto, o grupo preferiu apenas protocolar o documento e não irá se encontrar com os ministros.

 

* texto atualizado às 17h37.