Índia aprova vacina contra a Covid-19 baseada em DNA e aplicada sem injeção

·1 minuto de leitura

O governo da Índia aprovou nesta sexta-feira o uso emergencial da primeira vacina do mundo contra a Covid-19 baseada em DNA. Chamado de ZyCoV-D, o imunizante também dispensa o uso da agulha para a aplicação na pele. Além da população adulta, a vacina pode ser administrada a adolescentes de 12 a 18 anos.

A vacina apresentou eficácia de 67% contra infecções sintomáticas, de acordo com a revista Nature. Apesar do sucesso, alguns pesquisadores criticaram a falta de transparência no processo de aprovação, porque ainda não foram publicados os resultados dos ensaios na fase final.

A ZyCoV-D é aplicada por meio de um dispositivo sem agulha que faz pressão contra a pele. Segundo a Nature, esse método é menos doloroso do que uma injeção. No entanto, para atingir a eficácia anunciada são necessárias três doses do imunizante.

Os estudos de desenvolvimento do imunizante envolveram mais de 28 mil participantes. Do grupo que foi vacinado, apenas 21 pessoas tiveram casos sintomáticos de Covid-19. Entre os que receberam placebo, 60 indivíduos manifestaram a doença.

O medicamento foi desenvolvido pela empresa farmacêutica indiana Zydus Cadila, com sede em Ahmedabad. Além da ZyCoV-D, há uma dúzia de vacinas de DNA contra COVID-19 estão em testes clínicos em todo o mundo, segundo a Nature.

- Este é um passo realmente importante na luta para derrotar a Covid-19 globalmente, porque demonstra que temos outra classe de vacinas que podemos usar - disse Peter Richmond, imunologista da Universidade de Perth, em entrevista à Nature.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos