Índia investiga primeira morte de humano por gripe aviária

·1 minuto de leitura

NOVA DÉLI - A Índia está investigando a morte de um menino de 11 anos que pode ser o primeiro caso fatal de gripe aviária em humano documentado no país. O garoto, que morava Gurgaon, perto da capital Nova Déli, também sofria de leucemia e pneumonia. Ele foi internado em 2 de julho e morreu dez dias depois por falência múltipla dos órgãos.

Segundo o Ministério da Saúde local, o sequenciamento genômico e o isolamento do vírus estão em curso. Uma investigação epidemiológica também já foi iniciada. A gripe aviária é causada por vírus da gripe transmitidos, principalmente, entre as aves e, às vezes, para os humanos. Os casos de transmissão de uma pessoa a outra são muito raros.

Duas cepas da gripe aviária - H5N1 (entre 2003 e 2011, após um primeiro episódio em 1997) e H7N9 (desde 2013) - levaram a contaminações humanas na Ásia por meio de aves infectadas. O vírus H7N9 infectou 1.668 pessoas e causou 616 mortes desde 2013, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

No caso indiano, o ministério esclareceu que o vírus pertencia ao subtipo H5N, considerado preocupante. Os profissionais de saúde que trataram do paciente estão sob vigilância desde 16 de julho. Nenhum deles relatou qualquer sintoma, segundo a pasta.

Contatos e familiares foram acompanhados, mas ninguém desenvolveu sintomas. No início de junho, a China relatou um primeiro caso mundial de gripe aviária H1N03 em humanos. Por enquanto, não causou preocupação às autoridades sanitárias mundiais. Além disso, o vírus H5N8, derivado do H5N1, foi detectado em fevereiro na Rússia em vários funcionários de uma avicultura, depois de ter circulado em vários criadouros europeus.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos