Índia reforça arsenal contra Covid-19 com comprimido da MSD e mais 2 vacinas

·2 min de leitura
Vacinação contra a Covid-19 em Mumbai

BENGALURU (Reuters) - A Índia aprovou o comprimido contra Covid-19 da MSD e mais duas vacinas para uso emergencial para se preparar para um possível pico de casos de coronavírus devido à variante Ômicron, que se dissemina rapidamente.

A terceira maior economia da Ásia já comunicou que permitirá vacinas contra Covid-19 de reforço para parte de sua população, já que alguns Estados registraram um aumento de casos de Ômicron.

As aprovações emergenciais chegam no momento em que medidas estão sendo adotadas para reforçar os suprimentos de oxigênio e a infraestrutura de saúde do segundo país mais populoso do mundo.

Treze empresas da Índia fabricarão o molnupiravir para uso restrito em situação de emergência para o tratamento de pacientes adultos com Covid-19, disse o ministro nacional da Saúde, Mansukh Mandaviya, nesta terça-feira.

O comprimido antiviral da MSD foi autorizado pelos Estados Unidos na semana passada para determinados pacientes adultos de alto risco, ficando comprovado em um estudo clínico que ele diminui as hospitalizações e mortes em cerca de 30%.

No início deste ano, Aurobindo Pharma, Cipla, Sun Pharmaceuticals e algumas outras empresas assinaram acordos voluntários e não-exclusivos de licenciamento com a MSD para fabricar e suprir o molnupiravir na Índia.

Duas outras vacinas contra Covid-19, a versão do Instituto Serum da Índia para o imunizante Covovax da Novavax Inc e a Corbevax da farmacêutica indiana Biological E, receberam aprovação para uso emergencial, tuitou Mandaviya.

Especialistas médicos dizem que a Índia precisa dobrar sua campanha de vacinação e alguns Estados impõem toques de recolher noturnos e outras restrições antes das festividades de Ano Novo para evitar um pico de infecções e uma repetição do verão de 2021, quando uma segunda onda de infecções devastadora deixou dezenas de milhares de mortos.

Até agora, a iniciativa de inoculação do país contou principalmente com uma versão doméstica da vacina contra Covid-19 da AstraZeneca produzida pelo Instituto Serum e com a vacina Covaxin inativada da Bharat Biotech.

A Índia já administrou 1,43 bilhão de doses de vacinas contra Covid-19 e 62% de sua população elegível recebeu as duas doses. O país planeja começar a vacinar as pessoas de 15 a 18 anos a partir de 3 de janeiro.

(Por Chandini Monnappa em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos