Ômicron: Número de internados por Covid-19 na rede pública do Rio dobra em 24 horas

·3 min de leitura

RIO — Em um intervalo de 24 horas o número de internados por Covid-19 na rede pública do Rio dobrou. Na noite desde domingo 61 pessoas estavam hospitalizadas com o diagnóstico da doença. Nesta segunda-feira, já são 129 internados em unidades do Sistema Único de Saúde da capital fluminense. Em uma semana, o aumento do número de internados foi de 437,5%.

Este é o maior número de hospitalizados desde o início de novembro, última vez que o indicador mostrou mais de 100 internados. Apesar do salto, a rede tem absorvido os casos que necessitam de hospitalizações sem problemas e o número leitos no SUS da capital para tratar a doença na cidade do Rio ainda é suficiente para atender a atual demanda. Nesta segunda-feira, 20 pessoas aguardam transferência para um hospital, mas o número de leitos disponíveis continua superior à demanda. Atualmente a taxa de ocupação geral dos leitos para Covid-19 está em 43% na cidade do Rio.

Número de internados na rede pública do Rio

10/01/2022: 129 internados: 48 em UTI03/01/2022: 24 internados: 21 em UTI25/12/2021: 12 internados: 7 em UTI01/11/2021: 135 internados: 70 em UTI

Dos internados atualmente na rede pública da cidade do Rio, 48 estão hospitalizados em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI). Segundo a prefeitura do Rio, neste domingo, 11 pessoas sem nenhuma dose de vacina, e 2 com apenas uma dose, foram internadas na cidade com coronavírus.

Apesar de ver uma subida das internações por Covid-19 na cidade, a curva de crescimento das hospitalizações está longe de acompanhar a explosão de casos da doença na cidade, que já enfrenta o pior momento em relações ao número de infectados de toda a pandemia. Especialistas e autoridades creditam o não acompanhamento da curva de casos graves à campanha de vacinação contra a Covid-19.

Esta é a quinta onda do coronavírus na cidade desde março de 2020 e coincide com a chegada da variante Ômicron. Estudos apontam que a nova cepa é mais transmissível, com sinais até que pode se espalhar mais rápido que o vírus do sarampo.

Explosão de casos

A última semana na cidade do Rio foi a com maior número de infectados por Covid-19 confirmados em toda a pandemia. Segundo os dados do painel da prefeitura, a média móvel de casos chegou a 3.117 diagnósticos na última quinta-feira, 6 de janeiro. Até então, o indicador nunca havia superado a marca de 2 mil casos diários, registrada em meados de agosto de 2021, quando o Rio enfrentava uma nova onda provocada pela variante Delta.

O dia 3 de janeiro de 2022 também se tornou o recordista de casos diários de toda a pandemia no Rio. Na primeira segunda-feira do ano foram confirmadas 4.914 pessoas com Covid-19. Até então, o recorde de casos em um único dia era de 3.600, em 28 de abril de 2020. Ou seja, o novo pico já é 36,5% maior que o anterior.

Os dados se referem ao total de pacientes que relataram ter começado a sentir os sintomas da infecção no dia 3. Mas esse número deve subir, já que outros casos atendidos nos dias seguintes ainda podem ser inseridos no sistema.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos