Ômicron: Procura por vacinas no Rio aumenta quase 40%

·2 min de leitura

RIO — O Rio registrou no primeiro dia do ano um aumento de quase 40% na procura por vacinas contra a Covid-19 em relação à média da última semana de 2021. Segundo a secretaria municipal de Saúde, nesta segunda-feira foram aplicadas 42.936 doses, sendo 870 primeiras doses, 5.444 segundas doses, 34 vacinas de dose única e 36.588 doses de reforço.

Entre os dias 27 e 31 de dezembro, foram aplicadas em média 31 doses por dia, sendo 614 primeiras doses, 4,8 mil segundas doses, 53 vacinas de dose única e 26 mil doses de reforço.

O maior crescimento está justamente na quantidade de terceiras doses aplicadas, atendendo um apelo das autoridades de Saúde para o reforço. Nesta segunda-feira, a cidade retomou o calendário de vacinação contra a Covid-19 com aplicação de dose de reforço destinada às pessoas com 55 anos ou mais que tenham recebido a segunda dose há no mínimo três meses. Pessoas com 18 anos ou mais também podem receber a terceira dose, desde que a segunda dose tenha sido aplicada há no mínimo quatro meses. Pacientes com alto grau de imunossupressão com 12 anos ou mais também podem se imunizar com o reforço vacinal.

Em caso de viagem, problemas de saúde ou questões pessoais, a dose de reforço pode ser antecipada até o intervalo mínimo de três meses. A Secretaria Municipal de Saúde orienta que, em caso de dúvidas, uma Unidade de Atenção Primária — Clínicas da Família ou Centros Municipais de Saúde (CMS) — seja procurada.

Também é possivel escolher qual imunizante receber para a dose de reforço. Segundo a secretaria municipal de Saúde, a rede está abastecida e atualmente o estoque é de 280 mil doses de Astrazeneca, 155 mil da Pfizer e 69 mil da Janssen.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos