Ômicron se dissemina na Itália e deve se tornar predominante, diz agência de saúde

·1 min de leitura
Frascos rotulados como de vacinas contra Covid-19 em frente à palavra Ômicron em foto de ilustração

MILÃO (Reuters) - Altamente contagiosa, a variante Ômicron do coronavírus está se disseminando rapidamente pela Itália, informou o Instituto Nacional de Saúde (ISS) nesta quinta-feira, divulgando dados preliminares de uma pesquisa relâmpago que mostrou que em 20 de dezembro ela já respondia por 28% dos casos.

Em 6 de dezembro, uma sondagem revelou que a Ômicron representava somente 0,19% dos casos.

Uma comparação dos dois relatórios aponta que o tempo de duplicação da variante é de cerca de dois dias, dado alinhado ao padrão já descoberto em outros países europeus, disse o ISS.

"Embora os resultados ainda sejam preliminares, a estimativa confirma a grande velocidade de difusão da variante, que deve se tornar predominante em um período de tempo curto", disse o presidente do ISS, Silvio Brusaferro.

Os dados foram apresentados de manhã ao governo, que deve decidir novas medidas para combater a pandemia em uma reunião de gabinete ainda nesta quinta-feira.

A análise se baseia em cerca de duas mil amostras de saliva coletadas em 18 regiões italianas e os resultados finais serão publicados em 29 de dezembro, disse o ISS, acrescentando que uma nova pesquisa relâmpago será realizada no dia 3 de janeiro.

A Itália viu novas infecções e mortes aumentarem nas últimas semanas, mas o número diário de casos continua bem abaixo daquele de alguns vizinhos europeus, como o Reino Unido e a Alemanha.

(Por Emilio Parodi)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos