Últimas mudanças em relatório da reforma da Previdência não inviabilizam ajuste fiscal, diz Marun

Deputado Carlos Marun (PMDB-MS), presidente da comissão especial sobre a reforma da Previdência, durante coletiva de imprensa no Palácio do Alvorada, em Brasília 17/04/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da comissão especial sobre a reforma da Previdência da Câmara dos Deputados, Carlos Marun (PMDB-MS), afirmou nesta quarta-feira que as alterações de última hora no relatório da matéria não inviabilizam o ajuste fiscal, pois afetam categorias com poucos profissionais.

"De forma nenhuma (inviabiliza). Falamos aqui de duas categorias que têm bem poucos membros", disse. "Nós fizemos justiça sem agredirmos o necessário ajuste fiscal."

Mais cedo, o relator da reforma na Câmara, Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), incluiu agentes penitenciários, socieoeducativos e policiais legislativos entre os servidores com limite de idade reduzido para acesso à aposentadoria.

(Por Marcela Ayres)