1 / 10

Ayrton Senna

Antes de bater a sua Williams contra a curva Tamburello, em Ímola, o piloto brasileiro falou pelo rádio com os mecânicos da equipe: “o carro parece ok”. Logo em seguida a barra de direção se quebrou, provocando o acidente.

As últimas palavras de 10 famosos antes da morte

Antes de bater a sua Williams contra a curva Tamburello, em Ímola, o piloto brasileiro falou pelo rádio com os mecânicos da equipe: “o carro parece ok”. Logo em seguida a barra de direção se quebrou, provocando o acidente.

“Oh, meu Deus”. Foi o que disse a princesa momentos antes de sua morte. Ela sofreu um acidente em Paris, em 1997. Fotógrafo presente no local do acidente reproduziu a frase durante uma audiência.

“Quando a música acabar, apaguem as luzes..”, foi o que disse o ditador alemão antes de cometer o suicídio em 1945. O grupo The Doors tem uma música com essa frase.

Sinatra morreu em 1998 e as últimas palavras atribuídas ao cantor americano foram: “eu estou perdendo”. Foi o que contou a enfermeira que cuidou dele nos momentos finais à filha Nancy Sinatra. Ele morreu após sofrer um ataque cardíaco.

“Saio da vida para entrar na história”. Foram estas as últimas palavras que o ex-presidente do Brasil deixou em sua carta testamento, antes de se suicidar em 1954, no Rio de Janeiro.

“Deixe-me tomar leite” foi a última frase do cantor americano Michael Jackson. De acordo com o jornal inglês “The Sun” era assim que ele chamava o anestésico “Profolol”.

“Deixai-me ir à casa do Pai”. Assim o papa João Paulo II se despediu em 2005, em polonês, depois de um longo período doente, seis horas antes da morte. A revelação se deu em um longo relatório do Vaticano.

O ditador italiano Benito Mussolini foi direto ao se dirigir a seu executor: “atire no peito”, disse ele antes de ser fuzilado em 28 de abril de 1945.

“O dinheiro não pode comprar a vida”, disse o cantor ao filho Ziggy antes de morrer em 1981, vítima de um câncer de pele.

“Essa é a nobreza humana? Foi assim que o ex-ditador iraquiano Saddam Hussein se despediu da vida, em dezembro de 2006, antes de ser enforcado.