Último carro do Salgueiro é um protesto contra o racismo e a injustiça

·1 min de leitura

O último carro do Salgueiro, terceira escola a desfilar nesta noite, representa a resistência e, é, também, um protesto contra o racismo e e a injustiça contra os negros. Um grande obelisco com a palavra racismo vai ser derrubada ao longo do desfile.

Um grupo vestido de preto e com camisetas onde se lê "Vidas negras importam" e "Racismo é crime" vem junto do carro. Os integrantes carregam placas com frases como "Basta", "Até quando?", "Favela não se cala" e "Nos deixem respirar".

— É um protesto contra o racismo. Chega de matar povo preto. Chega de as pessoas atravessarem a calçada quando se depara com um grupo de negros — protesta Lamartine Ferreira, diretor da alegoria.

Lamartine diz que esse é um carro sem brilho, porque a concepção dele é quem deve brilhar são boa negros que vêm nele.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos