Única vereadora mulher de Mesquita é afastada do mandato

·1 min de leitura

A vereadora Ana Cris Gêmeas, do PSD, única mulher eleita para esta legislatura na câmara de Mesquita, foi afastada do mandato na última terça-feira. Ana Cris Gêmeas faz oposição à prefeitura e é investigada em uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) cujo relator é o vereador Marcel Taí Gostei (PROS).

A decisão em plenário sobre o afastamento da vereadora até o fim dos trabalhos da CPI foi publicada no Diário Oficial da câmara do dia 19 de abril. Segundo o documento, Ana Cris Gêmeas está proibida de se aproximar da câmara de Mesquita "enquanto não finalizados os procedimentos apuratórios em homenagem à conveniência da instrução criminal". O prazo para que ela desocupasse o gabinete é de 24h.

De acordo com a câmara municipal, a vereadora é investigada por suspeita de lavagem de dinheiro, ocultação de bens e omissão de informações à Receita Federal com base em uma denúncia anônima.

Em nota, Ana Cris Gêmeas diz que a decisão de 10 vereadores pelo seu afastamento (a câmara de Mesquita é composta por 12) é arbitrária, ilegal e autoritária. A parlamentar diz que durante a sessão foi impedida de usar a tribuna e acusa os vereadores de violência política contra a mulher, além de abuso de autoridade.

A vereadora diz ainda que vai entrar com medidas judiciais para tentar reverter a decisão, que chamou de inconstitucional e "violadora dos direitos da mulher parlamentar".

Ana Cris Gêmeas foi eleita com 1.272 votos no pleito municipal de 2020.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos