Zero-três como embaixador "deu margem" para falarem, diz ministro

Bolsonaro afirmou que poderia indicar seu filho, o deputado federal Eduardo, a embaixador. Para o ministro da Segov, Luiz Eduardo Ramos, possibilidade deu "margem para o pessoal falar" (Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

Em café da manhã nesta sexta-feira (12) com os jornalistas que cobrem o Palácio do Planalto, o novo ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, afirmou que a o presidente Jair Bolsonaro (PSL) “deu margem para o pessoal falar” sobre a possível indicação de seu filho Eduardo a embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

“Foi um momento delicado? Pode ser. Deu margem para o pessoal falar”, disse Ramos durante o café da manhã no Planalto, do qual o Yahoo! Brasil participou. Ele se referia a fala de deputados no plenário da Câmara dos Deputados, que usaram os microfones da Casa enquanto analisam a reforma da Previdência, para criticar a possibilidade levantada pelo próprio presidente. O novo ministro também disse que ainda “não tem juízo de valor” sobre a indicação aventada, e que ainda não conversou com Bolsonaro sobre o assunto.

O presidente afirmou ontem (quinta, 11), que poderia indicar seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para ser embaixador do Brasil nos Estados Unidos. O zero-três, terceiro dos cinco filhos do presidente e o mais novo entre os três que estão na vida pública, Eduardo completou 35 anos na última quarta-feira (10), idade mínima para ser embaixador.