1ª vacinada no Brasil, enfermeira Mônica Calazans recebe a 2ª dose da CoronaVac

·2 min de leitura
Enfermeira Monica Calazans foi primeira pessoa a ser vacinada com a CoronaVac fora dos testes clínicos. (Foto: Reprodução/YouTube)
Enfermeira Monica Calazans foi primeira pessoa a ser vacinada com a CoronaVac fora dos testes clínicos. (Foto: Reprodução/YouTube)

A enfermeira Mônica Calazans, a primeira pessoa a receber uma dose da vacina contra a Covid-19 no Brasil, recebeu a 2ª dose da CoronaVac nesta sexta-feira (12), durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

A profissional de saúde foi imunizada no dia 17 de janeiro em um ato simbólico ao lado do governador de São Paulo João Doria (PSDB), horas após a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) conceder a autorização para uso emergencial para a vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac Biotech.

Mônica foi enfática ao rebater as falsas acusações de que teria "atuado" ao receber a primeira dose e fez questão de destacar que integra a linha de frente no combate à Covid-19 desde o começo da pandemia no Brasil.

"Quero deixar claro a minha emoção em ser imunizada pela 2ª vez, mas isso não me dá o direito de sair na rua sem máscara, sem usar o álcool em gel, promover aglomerações. (...) Me mandaram mensagens dizendo que estava atuando, que sou atriz. Em um momento com 230 mil mortes, não há espaço para atuação. Sou enfermeira com muito orgulho e estou na linha de frente desde o início da pandemia".

Assim como na primeira aplicação, o imunizante foi novamente injetado pela enfermeira Jéssica Pires de Camargo, 30 anos, profissional do Controle de Doenças e Mestre de Saúde Coletiva pela Santa Casa de São Paulo.

Além de Mônica, estava presente na cerimônia o padre Júlio Lancelotti, da Pastoral do Povo de Rua de São Paulo. O clérigo de 72 anos foi vacinado na manhã desta sexta junto a moradores de rua e exibiu o certificado comprovando o recebimento da 1ª dose do imunizante.

A Prefeitura de São Paulo iniciou nesta manhã a vacinação de moradores em situação de rua com mais de 60 anos. A estimativa da prefeitura é imunizar 2,2 mil pessoas com mais de 60 anos nesta situação de vulnerabilidade.

QUEM É MÔNICA CALAZANS

Ela é mulher, negra e enfermeira do Hospital Emilio Ribas. Mônica é integrante do grupo de risco da covid-19, ela é obesa, hipertensa e diabética.

Mônica mora em Itaquera, na zona leste da capital paulista, e trabalha na UTI em dias alternados, em escalas de 12 horas. O setor tem 60 leitos exclusivos para pacientes de Covid-19.

A enfermeira trabalhou como auxiliar de enfermagem por 26 anos e decidiu fazer faculdade numa fase já madura, se formando aos 47 anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos