10 séries que abordam a violência física e psicológica contra a mulher

Natalie Rosa
·8 minuto de leitura

A violência contra a mulher e o feminicídio sempre foram abordados no mundo do entretenimento, incrementados em outros elementos derivados do machismo. Porém, nos últimos anos, as pessoas estão mais atentas para a existência desse tipo de opressão, então o tema tem sido colocado em pauta de forma a criar debates e conscientizar pessoas que possam estar vivenciando ou tem contato com alguém que sofre esse tipo de abuso.

Muitas dessas produções não são nada fáceis de assistir, mas são necessárias por se tratar de uma temática que não pode ser esquecida. Por isso os criadores, diretores e roteiristas estão sempre incorporando a violência contra a mulher em histórias incríveis e muito bem construídas, sejam elas em um título que foca completamente no tema ou que apenas cita em alguns episódios, para que a experiência seja completa e não apenas algo informativo.

Pensando nisso, o Canaltech selecionou 10 séries que, de alguma forma, abordam a violência física e psicológica contra a mulher para conscientizar quem está do outro lado da tela sobre essa realidade à medida que entretêm com grandes histórias.

Atenção: a lista abaixo contém spoilers das séries citadas!

10. Você

A série Você, também conhecida pelo nome original em inglês, You, traz um tipo de violência contra a mulher que começa pelo psicológico e, infelizmente, tem um final terrível. Joe, interpretado por Penn Badgley, é um rapaz que parece ser a pessoa mais boazinha do mundo.

Porém, ele fica tão obcecado pelas mulheres com quem se relaciona que começa a agir como se elas pertencessem a ele e, sem que elas saibam, consegue controlar suas vidas, o que elas fazem, com quem podem conversar, entre muitos outros detalhes perturbadores. A desculpa para agir dessa forma, segundo o próprio, é ser algo feito por "amor", afinal apenas ele sabe o que é melhor para a parceira.

O mais curioso da segunda temporada é que ela traz uma história diferente, fazendo com que Joe conheça uma mulher tão psicopata quanto ele, como se fosse uma lição de como é estar na pele da pessoa oprimida, como havia sido anteriormente.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Você conta com duas temporadas completas na Netflix.

9. Big Little Lies

Big Little Lies é uma série baseada em um livro de mesmo nome que conta a história de mulheres que estão relacionadas de alguma forma e que, no final, se unem com a intenção de defender e proteger uma delas que vem sofrendo violência física do marido. Durante o andamento da trama, o relacionamento aparenta ser perfeito, mas o desequilíbrio emocional do homem começa a trazer indícios de que ele é perigoso e que sair dessa seria mais arriscado e desgastante ainda.

A trama deveria ser uma minissérie, mas história foi tão impactante que acabou ganhando uma segunda temporada. Nos episódios mais recentes, essas mulheres se unem em mais um desafio de proteção a elas e à vítima do marido abusivo, contra a punição jurídica que elas podem receber após terem feito justiça com as próprias mãos.

<em>Imagem: Divulgação/HBO</em>
Imagem: Divulgação/HBO

Big Little Lies está disponível em duas temporadas no HBO GO.

8. The Handmaid's Tale

The Handmaid's Tale, ou O Conto da Aia, é uma adaptação literária de uma história assustadora de quando os Estados Unidos se tornam a República de Gilead. Com isso, o governo norte-americano chega ao fim e o país passa a ser comandado por extremistas religiosos que criam um regime totalitário baseado na Bíblia e que controla todas as mulheres. Neste novo governo, as mulheres são vistas apenas como máquinas de procriação, e as aias são constantemente estupradas para gerarem filhos às famílias estéreis.

Na série, acompanhamos a luta da personagem June (Elizabeth Moss), que teve a sua filha retirada de seus cuidados com a transição de governo e que vem resistindo às novas medidas constantemente, ajudando as mulheres que estão a sua volta e descobrindo formas de derrubar Gilead.

<em>Imagem: Divulgação/Hulu</em>
Imagem: Divulgação/Hulu

The Handmaid's Tale está disponível em três temporadas no Globoplay.

7. Coisa Mais Linda

As décadas de 1950 e 1960 não eram nada amigáveis às mulheres e isso é visto na série Coisa Mais Linda, brasileira e original da Netflix. Além de retratar o machismo escancarado da época, a trama aborda uma situação em peculiar bastante grave, envolvendo a personagem Lígia, interpretada por Fernanda Vasconcellos, que aparenta ter um casamento perfeito. Além do marido não deixar ela seguir seus sonhos, ele constantemente bebe e fica bastante violento, a agredindo.

Assim como na realidade, a personagem chega a acreditar que as atitudes do homem acontecem devido a algo que ela fez ou por sua culpa, o que nem de longe deveria justificar uma agressão. Infelizmente, no final da primeira temporada, a história acaba de uma forma trágica e bastante chocante, alertando para possíveis similaridades com casos reais.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Coisa Mais Linda conta com duas temporadas na Netflix.

6. Jessica Jones

Jessica Jones, heroína do universo da Marvel, ganhou a sua própria série em 2015, protagonizada por Kristen Ritter. A personagem é o resultado de uma mulher que experienciou na pele o resultado do abuso físico e psicológico do seu parceiro, Kilgrave (David Tennant), um homem violento que a manipulou psicologicamente graças ao seu poder de controlar a mente das pessoas.

Então, todas as suas ações são de uma mulher traumatizada, que teve parte de sua vida controlada por alguém que retirou a sua liberdade individual e que precisou concentrar todas as suas forças e energias para sair daquela vida e não deixar mais que o vilão a transformasse em uma pessoa forçadamente submissa.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

A série Jessica Jones está disponível na Netflix em três temporadas.

5. The Fall

The Fall é uma série britânica que acompanha o trabalho da detetive Stella Gibson, interpretada pela incrível Gillian Anderson, que está em missão de descobrir o paradeiro de um assassino em série que vem atacando mulheres da cidade de Belfast. O criminoso é uma pessoa que, por fora, aparenta ser um rapaz indefeso e prestativo com sua família, mas quando sai de casa busca jovens mulheres para cometer esses terríveis crimes.

Mas a série não fala só da psicopatia e da frieza desse assassino, como também faz um alerta à misoginia, o ódio pelas mulheres, que o leva a cometer esses crimes, o que é visto também no tratamento recebido pela detetive, que é constantemente questionada por posturas que não são cobradas de homens.

<em>Imagem: Divulgação/BBC</em>
Imagem: Divulgação/BBC

The Fall está disponível em uma temporada no Now.

4. Inacreditável

A série Inacreditável conta uma história real de quando uma jovem, Marie (Kaitlyn Denver), alega ter sido estuprada, mas ninguém acredita que o que ela diz aconteceu. Seus depoimentos são, muitas vezes, confusos, e não há muitas evidências que ajudaram a provar o que havia acontecido, o que dificultou ainda mais a sua situação, visto que os oficiais não aceitavam apenas a sua declaração.

Felizmente, ela contou com a ajuda de duas detetives mulheres assumem a liderança do caso e com a dedicação e empatia necessárias, conseguem manter um bom diálogo com a vítima, principalmente acreditando no que ela diz.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Inacreditável conta com uma temporada na Netflix.

3. Orange Is The New Black

Orange Is The New Black, uma das primeiras séries originais da Netflix, estreou em 2013 mostrando como é a vida em um presídio feminino, com foco na protagonista Piper (Taylor Schilling). A trama aborda muitas questões de homofobia, racismo, xenofobia, entre outros preconceitos, mas também foca em crimes de ódio contra as mulheres, que acontecem ali dentro.

As presidiárias são constantemente assediadas verbal e fisicamente pelas pessoas que trabalham ali dentro, muitos deles cometendo estupros, violência física e até assassinatos. São sete temporadas com críticas ao tratamento recebido por essas mulheres, trazendo sempre referências a acontecimentos da vida real.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Todas as sete temporadas de Orange Is The New Black estão disponíveis na Netflix.

2. Bom Dia, Verônica

Uma das séries mais recentes da Netflix, Bom Dia, Verônica, conta uma história de serial killer junto à violência doméstica. Na trama, Tainá Muller é Verônica, uma escrivã da delegacia de homicídios de São Paulo que não aguenta ver um caso, que envolve uma mulher que teve a sua vida destruída por um aproveitador, ser negligenciado nas mãos de pessoas que não se importam com a situação.

Além de ajudar as vítimas desse desconhecido, em paralelo ela tenta salvar a vida de Janete (Camila Morgado), uma mulher que sofre abuso psicológico do marido, Brandão (Eduardo Moscovis), que não só a prende em casa como também é um assassino em série que escolhe jovens mulheres como vítima e a obriga a participar de parte do processo.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

A primeira temporada de Bom Dia, Verônica pode ser assistida na Netflix.

1. I May Destroy You

Para fechar a lista, uma das séries mais intensas sobre estupro dos últimos tempos: I May Destroy You. Criada e protagonizada por Michaela Coel, a trama original da HBO mostra como a vida da escritora amadora foi abalada após ela ter sido dopada e estuprada em um bar, sem saber por quem.

<em>Imagem: Divulgação/HBO</em>
Imagem: Divulgação/HBO

Ao longo dos episódios a série mostra como são as conversas com a polícia, como a questão psicológica fica abalada após sofrer um crime do tipo e como é importante ter pessoas ao lado para ajudar nessa tão difícil superação, que muitas vezes não é acompanhada de justiça.

I May Destroy You conta com uma temporada no HBO GO.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: