Odebrecht pagava propina aos políticos em parcelas, diz delator

Charles Sholl/Futura Press

Propinas e doações de campanha não registradas feitas pela Odebrecht aos políticos eram pagas em parcelas aos políticos, nunca à vista.

O motivo? Segundo Hilberto Mascarenhas, chefe do setor de Operações Estruturadas, o departamento da propina, havia a chance de o beneficiário não se dar por feliz com a quantia combinada e pedir uma nova contribuição mais adiante, caso o total fosse dado de uma vez só.

˜Era parcelado por dois motivos. Primeiro, porque os valores eram altos. E segundo, se eu desse tudo de vez, ele (o politico) podia de novo mais adiante (pedir) mais. Então, (a Odebrecht) ficava sempre devendo para poder dizer: ‘não, eu ainda tenho para lhe dar’. E dava. Porque se desse tudo de uma vez, adiante (o politico) vai dizer: ‘não deu, preciso de mais para minha campanha”, explicou Mascarenhas, aos risos, em depoimento, de acordo com reportagem do jornal “O Globo”.

Ele disse ainda que a Odebrecht até chegou a fazer alguns pagamentos à vista, mas as tentativas não deram certo porque os políticos sempre voltavam para pedir mais.