1992-1995: quatro anos de guerra na Bósnia

Rosa sobre uma placa em memória das duas primeiras vítimas da guerra da Bósnia
Rosa sobre uma placa em memória das duas primeiras vítimas da guerra da Bósnia

A guerra da Bósnia-Herzegovina (1992-95) deixou em menos de quatro anos cerca de 100 mil mortos e 2,2 milhões de refugiados e desalojados, a metade da população local antes do conflito.

--1992--

- 29 fev/1 mar: muçulmanos e croatas da Bósnia ratificam a independência da Bósnia-Herzegovina. Os sérvios, que boicotaram o referendo, proclamaram em janeiro de 1992 uma "República Sérvia da Bósnia".

- 5 e 6 abr: última manifestação gigantesca a favor da paz em Sarajevo. As forças servo-bósnias, equipadas pelo Exército iugoslavo (JNA), controlado por Belgrado, se posicionam no alto de Sarajevo e instauram um cerco que durará toda a guerra e deixará mais de 10 mil vítimas.

- 6 abr: a CEE (hoje União Europeia) reconhece a Bósnia.

- 7 abr: a ONU decide mobilizar 14 mil homens na ex-Iugoslávia (FORPRONU).

- 22 maio: admissão da Bósnia-Herzegovina na ONU.

- 3 jul: proclamação de um "Estado" croata de Herceg-Bosna.

--1993--

- 25 mar: muçulmanos e croatas assinam o plano de paz Vance-Owen, rejeitado pelos servo-bósnios.

- 12 abr: a Otan lança a operação "Deny Flight" para fazer com que a zona de exclusão aérea decretada pela ONU em 9 de outubro de 1992 seja respeitada.

- 7 maio: depois de Srebrenica no dia 21 de abril, a ONU cria outras cinco "zonas de segurança" (Sarajevo, Tuzla, Zepa, Gorazde e Bihac).

- 20 ago: plano de Owen/Stoltenberg, rejeitado pelos muçulmanos.

--1994--

- 5 fev: um obus mata 68 pessoas e fere cerca de 200 em mercado de Sarajevo.

- 9 fev: cessar-fogo em Sarajevo, criação de uma zona de exclusão de armas pesadas ao redor da cidade pela ONU com ultimato da Otan aos sérvios.

- 28 fev: primeiro ataque aéreo da Otan, quatro aviões sérvios derrubados.

- 1 mar: acordo croatas/muçulmanos impulsionado por Washington para criar uma federação croata-muçulmana da Bósnia-Herzegovina, que põe fim a onze meses de conflito entre croatas e muçulmanos.

--1995--

- 25 maio: os servo-bósnios bombardeiam Tuzla, 71 mortos e 150 feridos.

- 26 maio: os servo-bósnios detêm centenas de funcionários da ONU, entre eles mais de 370 capacetes azuis, e os últimos são libertados no dia 18 de junho.

- 11 jul: Srebrenica (leste) cai nas mãos dos servo-bósnios, cerca de 8 mil muçulmanos mortos. Zepa é tomada no dia 25.

- 5 ago: após a tomada pelo Exército croata de Krajina, território croata controlado por separatistas sérvios, as forças armadas croatas e muçulmanas rompem o cerco de Bihac, noroeste da Bósnia.

- 13 ago: nova iniciativa diplomática de Washington inspirada no plano de paz do Grupo de Contato (Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Alemanha e Rússia).

- 28 ago: bombardeio de um mercado de Sarajevo, atribuído aos servo-bósnios, 41 mortos e 84 feridos.

- 30 ago: começam 14 dias de ataques aéreos da Otan (operação "Deliberate force") contra alvos sérvios na Bósnia.

- 14 set: acordo ONU/servo-bósnios para romper o isolamento de Sarajevo.

- 12 out: entra em vigor um cessar-fogo de 60 dias em todo o território da Bósnia, obtido por Washington.

- 21 nov: após 21 dias de negociações perto de Dayton (Ohio, EUA), rubrica de um acordo de paz global para a Bósnia pelo presidente bósnio, Alija Izetbegovic, pelo croata, Franjo Tudjman, e pelo sérvio, Slobodan Milosevic. Assinatura oficial, em Paris, no dia 14 de dezembro.