'Povo enterrará um mito', diz Doria sobre Lula em viagem

Marlon Costa/Futura Press

KLEBER NUNES

RECIFE, PE (FOLHAPRESS) - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), voltou a atacar o ex-presidente Lula (PT). No Recife, quarta cidade nordestina que visita em menos de duas semanas, o tucano disse que nas eleições de 2018 o povo irá "enterrar um mito" e reforçou seu papel de antagonista ao petista.

"Espero que ele seja candidato para ser derrotado no voto, porque assim nós enterramos um mito. Depois a Justiça decide se ele vai morar em São Bernardo (SP) ou em Curitiba", disse à imprensa.

O prefeito repetiu que os 13 anos de governo do PT "quase destruíram o Brasil" e citou os 14 milhões de desempregados como exemplo.

Depois de passar por Salvador, Natal e Fortaleza o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB) desembarcou no Recife, na noite desta sexta-feira (18). O gestor foi homenageado pelo Lide Pernambuco, grupo de empresários criado por ele e que está presente em 18 cidades brasileiras e em 18 países.

PRÉVIAS

Doria defendeu que o PSDB realize prévias para escolher o candidato que vai concorrer ao Planalto, mas adiantou que não disputaria a vaga com o governador de São Paulo e seu padrinho político, Geraldo Alckmin.

"Sou fruto das prévias, graças a elas pude concorrer à prefeitura de São Paulo e ganhar. Isso [porém] é uma decisão da executiva nacional. O que posso adiantar é que com Geraldo Alckmin não disputarei prévias, primeiro por lealdade, dignidade, respeito e amizade", afirmou.

Apesar do discurso nacional, o prefeito fez questão de negar que será candidato à presidência e justificou suas viagens como uma obrigação que tem como vice-presidente da Frente Nacional dos Prefeitos. "Vamos continuar conhecendo o Brasil buscando experiências boas no plano municipalista", disse.

GOVERNO TEMER

Ao lado dos ministros pernambucanos Bruno Araújo (Cidades) e Fernando Filho (Minas e Energia), Doria fez elogios ao presidente Michel Temer (PMDB) a quem chamou de "carinhoso" e à política econômica do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

"Ressalte-se que o trabalho do ministro Meirelles está produzindo bons frutos. Precisamos agora avançar nas reformas, trabalhista, previdenciária, política e tributária", afirmou.

O prefeito defendeu a implantação do parlamentarismo, mas disse que tem que ser "algo bem discutido no Congresso Nacional", e criticou um possível desembarque do PSDB do governo Temer. "Fidelidade se responde com fidelidade."

O tucano disse ainda que gostaria que doações privadas fossem permitidas novamente. "Por que não? Com mecanismos rigorosos de controle que o Banco Central é a Receita Federal já possuem."

ERROS

Sobre o programa do PSDB divulgado nesta quinta-feira (17), o tucano disse que concorda com a ideia de que o partido tenha errado, porém foram "erros circunstanciais". "Tenho certeza que o PSDB acertou muito mais que errou. Produzimos o melhor presidente da história desse país, Fernando Henrique Cardoso e produzimos ótimos governadores, prefeitos, deputados e senadores."

SEGURANÇA

Assim como em Fortaleza, na capital pernambucana não houve manifestações contra o tucano. Por precaução foi montado um forte esquema de segurança com funcionários de uma empresa de vigilância privada e até viaturas da Polícia Militar no empresarial onde Doria foi homenageado.

No percurso de dois quilômetros entre o aeroporto do Recife e o local do evento, o prefeito foi escoltado por batedores e policiais militares.