2 - ATUALIZADA - Só me encontrei com Lula e Temer socialmente, diz FHC

GIULIANA MIRANDA

LISBOA, PORTUGAL (FOLHAPRESS) - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) negou que tenha se articulado com Michel Temer (PMDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para criar um acordo para livrá-los da Lava Jato.

"Saiu no Brasil que eu, o Lula e o Temer estamos fazendo uma operação para parar com a Lava Jato. Qual é o fato? Eu não me encontrei com eles, só me encontrei socialmente", disse.

FHC criticou ainda a repercussão que a imprensa tem dado a essa questão.

"Alguém disse, isso circulou, e eu tenho de responder [à imprensa]. Não adianta eu saber que não é verdade, eu tenho de responder", completou.

As declarações foram feitas em Lisboa, onde o tucano participa do 5º Seminário Luso-Brasileiro de Direito, organizado por Gilmar Mendes.

Fernando Henrique Cardoso saudou o fato de não haver redes sociais durante seu período na Presidência da República.

"Não havia, desculpem a expressão, essa fofocagem permanente", finalizou.

Reportagem da Folha de S.Paulo publicada na semana passada revelou que emissários têm conversado sobre um acordo liderado pelos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva, além do presidente Michel Temer, para garantir a sobrevivência da classe política, fragilizada pelo avanço da Lava Jato.

A Folha de S.Paulo publicou que Lula, Temer e FHC se encontraram pessoalmente uma única vez, separada e rapidamente, em um hospital em São Paulo onde a mulher do petista estava internada. Ali, durante a visita do tucano e do peemedebista a Lula, ficou acordado que, "pelo Brasil", todos dialogariam. Em nenhum momento a reportagem escreveu que os três se encontraram, juntos, para firmar o pacto.

Isso porque as conversas, por ora, estão divididas entre as articulações de cúpula, que buscam um pacto para a classe política, e as do Congresso, que procuram medidas para eliminar o que consideram abusos da Lava Jato e fazer uma reforma política.