2 - Com avanço da vacinação, decoração de Natal volta à cidade de São Paulo

·5 min de leitura
*** FOTO DE ARQUIVO *** SAO PAULO, SP,  01.12.2020.  Arvore de Natal de São Paulo, patrocinada pela Coca-Cola FEMSA Brasil,na zona Sul da cidade. Coronavírus o COVID-19.  (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
*** FOTO DE ARQUIVO *** SAO PAULO, SP, 01.12.2020. Arvore de Natal de São Paulo, patrocinada pela Coca-Cola FEMSA Brasil,na zona Sul da cidade. Coronavírus o COVID-19. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Quem estava com saudades da cidade de São Paulo iluminada e enfeitada para o Natal, pode comemorar. Com o avanço da vacinação, empresas e o poder público já preparam atrações e pontos de visitação para o Natal deste ano.

A pandemia não acabou, mas com mais de 99% da população adulta da capital paulista já imunizada com as duas doses, tirar enfeites das caixas e planejar eventos que atraiam o público se tornou possível.

Diferentemente do Natal do ano passado, a cidade e o estado de São Paulo se encontram em desaceleração da pandemia. Em 2020, o governo estadual de João Doria (PSDB), chegou a colocar todo o estado na fase vermelha do Plano SP de contenção do coronavírus nos dias de festa. Grandes celebrações de Ano-Novo foram canceladas e até o acesso às praias em cidades da Baixada Santista foi vetado.

O período de festas de fim de ano em 2020 impulsionou uma onda de casos e mortes pela Covid em 2021 que ultrapassou os piores momentos da pandemia até então, mesmo com o início da vacinação em massa contra a doença. Por isso, medidas de segurança como distanciamento físico, boa ventilação, uso de máscara e higiene das mãos continuam em vigor e sendo de grande importância.

Em meio à retomada de eventos, o parque Villa-Lobos anunciou uma programação inédita inspirada nas celebrações de cidades como Frankfurt, Paris e Munique. Chamada de Villa de Natal, o evento ocupará 22 mil m² de uma área aberta e começa no dia 10 de dezembro.

Com objetivo de "resgatar a magia do Natal", o evento reúne a Casa do Papai Noel, a Cabana da Mamãe Noel e uma árvore de Natal de 65 metros de altura. Há, ainda, uma pista de patinação de 300 m² e também uma área dedicada à gastronomia. Para entrada, é preciso apresentar o comprovante do esquema vacinal completo ou o teste negativo para Covid-19 realizado até 48 horas antes da visita.

Uma das maiores alterações no roteiro natalino em 2020 foi a tradicional árvore de Natal em São Paulo. A atração foi transferida do parque Ibirapuera para uma área particular na região da ponte estaiada Octavio Frias de Oliveira, na marginal Pinheiros, sentido Interlagos. Neste ano, a árvore de 50 metros de altura continua ao lado da ponte estaiada, porém com algumas novidades.

A inauguração acontece no dia 27 de novembro, às 20h, e poderá ser acompanhada por meio de uma live nas redes sociais da Coca-Cola Femsa Brasil, patrocinadora da árvore desde 2014. A cerimônia para dar início à festividade terá apresentação do coral Heliópolis do Instituto Baccarelli com a cantora Preta Gil.

O evento é batizado de Árvore dos Reencontros. "A tecnologia segue presente no evento, mas as pessoas querem também a história dos reencontros", diz Luciano Alves de Sá, gerente de Publicidade, Promoções e Eventos da Coca-Cola Femsa Brasil.

Para dar início às celebrações, uma caravana da Coca-Cola vai passar por alguns pontos da cidade até chegar à arvore -na comitiva estarão presentes duas pessoas que no ano passado estavam isoladas em casa: a Mamãe Noel e o Papai Noel.

No Ibirapuera, a programação é maior e mais intensa que no ano passado. Na ausência de uma árvore gigante, o parque contará com quatro árvores natalinas espalhadas pelo terreno, a partir do dia 4 de dezembro, às 19h30.

A temática segue a do ano passado sobre fábulas com bichos, insetos e flores. A fim de evitar aglomerações, o parque irá realizar projeções holográficas na fonte do lago que simulam objetos e animais -a apresentação pode ser vista de dentro do parque. Além disso, o lago também será enfeitado por esculturas iluminadas na forma de flores, plantas aquáticas e borboletas.

A avenida Paulista também deve voltar a ter decoração de Natal. Por parte iniciativa privada, como já é tradição, o Banco do Brasil e o Méqui 1000 também planejam enfeites natalinos em seus prédios.

A prefeitura abriu chamamento público para escolher uma empresa responsável pela decoração da avenida, que contará com árvore e atrações, e deve ser conhecida no próximo dia 23.

Além da avenida, a prefeitura também conta com outras iniciativas para o Natal, como iluminação do Triângulo SP e do Edifício Matarazzo, ambos no centro da cidade. A praça do Patriarca terá uma decoração especial, assim como diversos ônibus iluminados da SPTrans que circularão pelas ruas paulistanas. Ainda não há uma data definida para estas ações, mas a prefeitura estima que comecem no início de dezembro.

A rua Normandia, em Moema (zona sul), que atraía pessoas de todas as regiões da cidade e até de municípios vizinhos em razão da decoração natalina, está fora do roteiro. De acordo com a Associação Viva Moema, a decoração do bairro ficará concentrada na alameda Anapurus, nos decks dos restaurantes que fazem parte do projeto Boulevard Viva Moema.

Enquanto a cidade se organiza para retomar seu espírito natalino, o pedagogo Robson Tenório nunca perdeu o fôlego com o Natal. Ele, que tem o hábito de decorar a casa desde 1999, conta que para dar tempo de organizar tudo começa a tirar as caixas de decoração do armário em outubro.

Sua coleção é tão grande que ele perdeu a conta de quantos objetos reúne. Bicampeão do Concurso Cidade Iluminada, Tenório segue na disputa -a competição está na quarta edição e premia dez decorações em cinco categorias: residências, comércios, shoppings, hotéis e varandas/sacadas. As inscrições vão até o dia 24 de dezembro e o vencedor é divulgado no dia 20 de janeiro.

"Neste ano, eu estou meio Geppetto [o artesão que criou, na história de ficção, o boneco Pinóquio]. Em decorrência da crise, não dá para gastar tanto, então comprei muita coisa usada", diz ele.

O pedagogo conta que costuma pesquisar tendências, mas admite ser um adepto do tradicional. "Xadrez está em alta, assim como os bonecos quebra-nozes, mas eu sou tradicional, minha decoração é baseada no verde, vermelho e dourado", diz ele.

Se tivesse que resumir o Natal deste ano em uma palavra, ele diz que seria "renascimento". "Estamos recomeçando", diz.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos