2 - Foliões se apertam para dançar em meio à Charanga do França, em Santa Cecília

·1 min de leitura
SÃO PAULO, SP, 24.04.2022 - O bloco A Espetacular Charanga do França que, como de costume, inicia o cortejo em frente ao Conceição Discos, na zona central da cidade. (Foto: Bruno Santos/ Folhapress)
SÃO PAULO, SP, 24.04.2022 - O bloco A Espetacular Charanga do França que, como de costume, inicia o cortejo em frente ao Conceição Discos, na zona central da cidade. (Foto: Bruno Santos/ Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Pouco antes das 12h, o bloco Charanga do França deu início ao cortejo nas ruas da Santa Cecília. Com uma multidão presente, andar se tornou um desafio para os foliões que dançam e caminham por espaços bem apertados.

Durante a caminhada, carros estacionados viraram apoio para garrafas e também espelho para os presentes checarem a maquiagem.

Tentam andar também entre os carnavalescos ambulantes que vendem bebidas geladas. Há quem aposte no comércio de espetinhos. A expectativa é que o cortejo termine no largo Santa Cecília.

Entre os presentes no bloco está Guilherme Boulos (PSOL), pré-candidato a deputado federal por São Paulo e coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto), que vestido com uma camiseta do Charanga do França tirou fotos com os presentes.

O bloco, que iniciou às 9h, é um projeto do saxofonista Thiago França que recria a sonoridade das antigas charangas de estádios de futebol e reúne influências da música brasileira, da cúmbia, do samba, do jazz e das tradições afro-brasileiras.

Com um dos maiores públicos presente em blocos de rua neste feriado, o bloco tem, no repertório do último dia do Carnaval, marchinhas como "Mamãe Eu Quero" e até pagodes, como "Cilada".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos