2 - Governo dos EUA anuncia redução de impostos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo Donald Trump anunciou nesta quarta-feira (26) um plano de corte de impostos classificado pelo secretário do Tesouro, Steve Mnuchin, como "a maior reforma tributária" da história dos Estados Unidos.

De acordo com o assessor econômico da Casa Branca, Gary Cohn, o plano corta a taxa máxima para as empresas de 39,6% para 35%, incluindo a redução de faixas tribuárias das atuais sete para três: 10%, 25% e 35%.

O plano também dobra a dedução padrão que casais podem pedir em sua declaração de Imposto de Renda para US$ 24.000, enquanto mantém deduções para doações de caridade e pagamentos de juros de hipoteca.

Isso ocorre ao mesmo tempo em que Washington encara uma dívida pública crescente, com o presidente tentando cumprir suas promessas de levar empregos e prosperidade à classe média.

O governo enfatizou que o foco do plano é simplificar o sistema tributário e ajudar os americanos de classe média. A renda mediana das famílias nos EUA é ligeiramente acima de US$ 50 mil/ano.

A proposta, no entanto, também corta deduções usadas pelos americanos mais ricos, como o imposto sobre propriedades e a taxa de 3,8% aplicada sobre investimentos, criada pelo ex-presidente Barack Obama para financiar o Obamacare.

Republicanos no Congresso argumentam que cortes nos impostos vão incentivar o crescimento econômico, reduzindo ou mesmo eliminando a queda na receita.

Mas o Comitê Conjunto de Taxação afirmou que um corte grande nos impostos corporativos, mesmo que temporário, vai elevar o deficit orçamentário de longo prazo.