2 - Secretário de Defesa dos EUA diz não haver dúvida de que Assad usou gás

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O secretário de Defesa dos Estados Unidos, James Mattis, afirmou nesta terça-feira (11) que não há dúvidas de que o ditador sírio, Bashar al-Assad, é o responsável pelo ataque químico que matou mais de 80 pessoas no nordeste da Síria na semana passada.

"Em 4 de abril, o regime sírio atacou seu próprio povo usando armas químicas. Revisei pessoalmente a informação de inteligência e não há dúvidas de que o regime sírio é responsável pela decisão de atacar e pelo ataque em si", disse o chefe do Pentágono em entrevista coletiva, sem dar detalhes.

Assad nega qualquer envolvimento na realização do ataque químico. A OMS cobra uma investigação internacional imparcial do ocorrido na cidade de Khan Sheikhun. O ataque levou o governo dos EUA a lançar mísseis contra um alvo do regime, algo até então inédito na guerra civil síria.

Mattis acrescentou que a política militar americana na Síria não mudou e continua focada em derrotar militantes do Estado Islâmico. "A meta agora na Síria, e a campanha militar está focada em conseguir isso, é destruir o Estado Islâmico na Síria."

O secretário de Defesa afirmou ainda que a tensão entre Washington e Moscou -principal aliado de Assad- não irá "espiralar para fora de controle". Nesta terça-feira, o presidente russo, Vladimir Putin, afirmou ter informações de que existem planos de novos ataques químicos na Síria com o objetivo de "enquadrar" o regime, mas não ofereceu provas.

"Estou confiante de que os russos irão agir no melhor interesse deles e que não há nada no melhor interesse deles que diga que eles queiram essa situação fora de controle", declarou Mattis.

Em um relatório da inteligência americana obtido pelo jornal "The New York Times", a Casa Branca acusa o governo russo de agir para encobrir a responsabilidade do regime sírio no ataque químico.