2 - Trump avalia resposta militar a ataque químico na Síria

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está avaliando a possibilidade de uma resposta militar ao ataque químico que matou dezenas de civis na Síria, o qual a Casa Branca atribui ao regime do ditador Bashar al-Assad, informaram meios de comunicação nesta quinta-feira (6).

Segundo a emissora CNN apurou, Trump disse a congressistas que reconhece a gravidade da situação na Síria e estuda ações militares em retaliação ao ataque químico. Uma fonte disse que o presidente está conversando sobre isso com o secretário de Defesa, James Mattis.

Enquanto isso, uma autoridade de alto-escalão disse à agência de notícias Reuters que a opção militar não foi descartada.

O ataque químico na Síria gerou comoção internacional e Trump, que até então vinha destacando que sua prioridade na Síria era o combate ao terrorismo e não tirar Assad do poder, classificou o ataque de "hediondo" e "intolerável".

O regime de Assad nega ser responsável pelo ataque.

Nesta quinta (6), o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, disse à agência de notícias Associated Press que o apoio da Rússia a Assad não é "incondicional".