20 governadores cobram a 'verdade' de Bolsonaro sobre combustíveis

·2 minuto de leitura
Hand of man fueling up a vehicle with a yellow gas pump.
Governadores negam ter aumentado o imposto sobre o combustível (Getty Image)
  • Com pressão de setores como o de caminhoneiros, Bolsonaro culpa os governadores pelo aumento

  • Políticos de 20 estados diferentes negam que tenham aumentado o ICMS

  • Carta afirma que o preço da gasolina aumentou 40% no último ano

Em uma carta divulgada nesta segunda-feira (20) vinte governadores de estados brasileiros negam ter aumentado o o ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias) de combustíveis. Na manifestação, os políticos cobram "verdade" do governo Bolsonaro.

Leia também:

"Os governadores dos entes federados brasileiros signatários vêm a público esclarecer que, nos últimos 12 meses, o preço da gasolina registrou um aumento superior a 40%, embora nenhum estado tenha aumentado o ICMS incidente sobre os combustíveis ao longo desse período", afirmam no documento divulgado pela Folha de São Paulo. 

Segundo eles, "essa é a maior prova de que se trata de um problema nacional, e, não somente, de uma unidade federativa. Falar a verdade é o primeiro passo para resolver um problema".

Bolsonaro vem acusando governadores

Nos últimos meses Bolsonaro tem colocado a responsabilidade do aumento do combustível nas administrações estaduais. Com o aumento do preço do combustível também intensificou a pressão de setores como o dos caminhoneiros.

Confira os governadores que assinaram o texto:

Rui Costa (PT-BA), Claudio Castro (PL-RJ), Flávio Dino (PSB-MA), Helder Barbalho (MDB-PA), Paulo Câmara (PSB-PE), João Doria (PSDB-SP), Romeu Zema (Novo-MG), Ronaldo Caiado (DEM-GO), Mauro Mendes (DEM-MT), Eduardo Leite (PSDB-RS), Camilo Santana (PT-CE), João Azevedo (Cidadania-PB), Renato Casagrande (PSB-ES), Wellington Dias (PT-PI), Fátima Bezerra (PT-RN), Renan Filho (MDB-AL), Belivaldo Chagas (PSD-SE), Reinaldo Azambuja (PSDB-MS), Ibaneis Rocha (MDB-DF) e Waldez Goés (PDT-AP).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos